PUBLICIDADE

Covid-19 atinge a Ásia; Tóquio, Tailândia e Malásia registram infecções

31 jul 2021 12h11
ver comentários
Publicidade

A cidade-sede das Olimpíadas, Tóquio, bem como a Tailândia e a Malásia, anunciaram recordes de infecções por Covid-19 no sábado, causadas principalmente pela variante Delta que é altamente transmissível.

O aumento de casos da variante Delta está sacudindo partes da Ásia que antes eram relativamente bem-sucedidas em conter a Covid-19, como o Vietnã, que a partir de segunda-feira imporá restrições rígidas ao movimento em várias cidades e províncias.

Os casos também surgiram em Sydney, onde a polícia isolou o distrito comercial central para evitar um protesto contra um bloqueio que durará até o final de agosto.

A polícia de Sydney fechou estações de trem, proibiu táxis de deixar passageiros no centro da cidade e enviou 1.000 policiais para estabelecer postos de controle e dispersar grupos.

O governo de New South Wales relatou 210 novas infecções em Sydney e áreas circunvizinhas do surto da variante Delta.

O governo metropolitano de Tóquio anunciou um número recorde de 4.058 infecções nas últimas 24 horas. Os organizadores das Olimpíadas relataram 21 novos casos Covid-19 relacionados aos Jogos, elevando o total para 241 desde 1º de julho.

Um dia antes, o Japão estendeu seu estado de emergência para Tóquio até o final de agosto e o expandiu para três prefeituras próximas à capital e para a prefeitura ocidental de Osaka.

Os organizadores das Olimpíadas disseram no sábado que revogaram o credenciamento de uma pessoa ou pessoas relacionadas aos Jogos por deixar a vila dos atletas para passear, uma violação das medidas impostas para manter o evento esportivo com segurança em meio à pandemia.

Os organizadores não divulgaram quantas pessoas estiveram envolvidas, se a pessoa ou pessoas eram atletas, ou quando a violação ocorreu.

A Malásia, um dos focos da doença, relatou 17.786 casos de coronavírus no sábado, um recorde.

Mais de 100 pessoas se reuniram no centro de Kuala Lumpur expressando insatisfação com a forma como o governo lida com a pandemia e pedindo ao primeiro-ministro Muhyiddin Yassin que renuncie.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade