4 eventos ao vivo

Zanetti fatura três ouros no Brasileiro de Especialistas

Arthur Nory, Flávia Saraiva, Isabelle Cruz e Jade Barbosa também saíram com medalhas da competição

9 jun 2019
17h16
atualizado às 17h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Perfeito em suas apresentações, o campeão olímpico Arthur Zanetti levou três ouros nos três aparelhos disputados no Campeonato Brasileiro de Especialistas, encerrado neste domingo, na Arena Carioca 3, no Rio de janeiro, e fechou a competição com 100% de aproveitamento.

Além de ganhar no aparelho em que tem duas medalhas olímpicas, as argolas, com nota 15.050, Arthur também foi o campeão brasileiro no solo, com 14.150, e no salto, com 14.200. Medalhista olímpico na Rio 2016 com o bronze no solo, Arthur Nory, do Pinheiros, foi o melhor na barra fixa e fechou a prova com 14.400. Lucas Bitencourt e Felipe Ferreira, ambos do Minas, foram o segundo e terceiro colocados, respectivamente.

Arthur Zanetti faturou três medalhas de ouro no Campeonato Brasileiro de Especialistas, disputado no Rio de Janeiro neste fim de semana
Arthur Zanetti faturou três medalhas de ouro no Campeonato Brasileiro de Especialistas, disputado no Rio de Janeiro neste fim de semana
Foto: Ricardo Bufolin/CBG/Divulgação / Estadão Conteúdo

"Consegui melhorar o que eu tinha errado na sexta-feira, no solo. Ainda dá para melhorar um pouco - ajeitar alguns passinhos -, mas a série foi muito boa no geral, gostei bastante. Nas argolas, eu diminui um pouco a série - o Marcos (Goto, o técnico) pediu porque não seria necessário fazer a série oficial. Mas fiz a série apenas um décimo abaixo, sempre buscando a cravada na saída. E cravei. Então, o objetivo foi concluído", comentou Zanetti.

Depois do desempenho notável no Rio, o ginasta do Serc Santa Maria tem como os principais desafios na sequência da temporada os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, entre julho e agosto, e o Mundial de Stuttgart, na Alemanha, em outubro.

Entre as mulheres, Isabelle Cruz, do Flamengo, foi campeão no salto, com 13.867. Letícia Costa, do Fluminense, foi a segunda colocada, e Thayse Silva, do Grêmio Náutico União, completou o pódio. Lorrane Oliveira ficou com o ouro nas barras, Flávia Saraiva foi prata e Jade Barbosa, bronze.

A ordem das medalhas se inverteu na trave. Flávia Saraiva, com uma exibição segura, foi a campeã, recebendo a nota 13.500, e Lorrane terminou em segundo. O bronze ficou com Júlia Soares, do Cegin, que também ficou em terceiro no solo. O ouro foi para a jovem Ana Luisa Lima, de 13 anos, com 14.100 e a prata foi de Jade Barbosa.

Lesão

A notícia triste da competição foi a lesão grave de Rebeca Andrade. A jovem ginasta do Flamengo sofreu entorse no joelho direito e será submetida a uma cirurgia. Os exames constataram uma lesão no ligamento cruzado anterior e o tempo de recuperação, de acordo com o médico do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Rodrigo Sasson, é de oito meses. A lesão de Rebeca é no mesmo joelho que operou em 2017 e a fez ficar de fora do Mundial de Montreal, no Canadá, no mesmo ano.

"A equipe continuará trabalhando de forma unida. Já conversamos com todo o nosso time de treinadores e médicos para colocarmos juntos o plano de recuperação para a Rebeca imediatamente, após a cirurgia. Em primeiro lugar, é preciso ressaltar que ela está muito forte e confiante em sua recuperação", disse o treinador-chefe da seleção brasileira de ginástica artística feminina, Valeri Liukin.

Veja também:

Lembre os jogos que o São Paulo está sem perder no Brasileirão
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade