0
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

Campanha na Polônia classifica Larissa/Talita e Bruno/Alison para Rio 2016

29 ago 2015
15h57
  • separator
  • 0
  • comentários

O vôlei de praia brasileiro conheceu os primeiros representantes nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. Com o desempenho no Grand Slam da Polônia, Talita/Larissa e Bruno/Alison não podem mais ser alcançados no ranking da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), e conquistaram o direito de defender o Brasil em 2016. <p>

Além da vaga, as atuais campeãs do circuito brasileiro também faturaram o ouro em Olsztyn. Elas já haviam assegurado presença no Rio 2016 na sexta, com a classificação para a semifinal. Neste sábado, eliminaram as holandesas Van Gestel e Van der Vlist, algozes de Ágatha e Bárbara Seixas, e em seguida derrotaram Meppelink e Van Iersel por 2 sets a 0 (21/12 e 25/23) para erguer o nono caneco em etapas internacionais. <p>

“Larissa me deu um presente maravilhoso”, disse Talita, que completa 33 anos neste sábado. “Foi uma bela partida e nós jogamos muito bem, com nossos corações. Estou muito feliz com este presente. Formamos esse time pensando na vaga em 2016 e alcançamos nosso objetivo. Valeu a pena todo o esforço. Agora estamos indo para casa depois de uma longa temporada e será ótimo jogar no Rio de Janeiro”, acrescentou a sul-mato-grossense, se referindo ao Aberto do Rio, disputado entre os dias 2 e 6 de setembro, na praia de Copacabana. <p>

A parceria formada em 2014 nunca disputou uma Olimpíada em conjunto. Larissa atuou em Pequim 2008 ao lado de Ana Paula e caiu nas quartas de final. Já em Londres 2012, faturou o bronze com Juliana. Talita, por sua vez, ficou em quarto lugar na China, ao lado de Renata, e há quatro anos terminou em nono, com Maria Elisa. <p>

Larissa anunciou a aposentadoria após o ciclo olímpico na Inglaterra, mas mudou de ideia e retornou às quadras no início do ano passado. “Quando pensei em voltar, sabia que me juntar a Talita era formar um time forte. Claro que tinha noção que podíamos conquistar essa vaga, mas lá no início ainda era só expectativa. Lembro dos primeiros resultados, abaixo do esperado, mas também da sequência incrível de vitórias que tivemos. Nunca deixamos de acreditar no nosso sonho’, afirmou a capixaba. <p>

O título na Polônia assegura à dupla um prêmio de 57 mil dólares e 800 pontos no ranking da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e da CBV, em que não podem mais ser alcançadas na “corrida olímpica”. De acordo com as regras da entidade máxima do vôlei brasileiro, a dupla masculina e feminina que somassem mais pontos nos principais torneios da temporada (cinco Grand Slams, três Major Series e o Aberto do Rio de Janeiro) garantiriam vaga no Rio, com direito a descarte das duas piores campanhas. <p>

Por ser sede, o Brasil já tinha uma vaga de cada gênero por antecipação, mas os títulos de Alison/Bruno e Ágatha/Bárbara no Mundial da Holanda garantiu lugar para mais duas duplas. Porém, o título na Holanda, assim como os Jogos Pan-Americanos de Toronto, não contavam pontos nessa corrida. A outras vaga na chave feminina, a ser concedida pela CBV seguindo critérios internos da entidade, será anunciada no início do próximo ano. <p>

Tropeço de Pedro/Evandro garante vaga a Alison/Bruno Schmidt 

Alison e Bruno Schmidt também confirmaram presença nos Jogos Olímpicos do Rio. Classificados para a semifinal na Polônia, a dupla brasileira contou com um revés de Pedro e Evandro e garantir pontuação suficiente e não pode mais ser alcançado no ranking.

Neste sábado, os líderes venceram as oitavas de final contra os espanhóis Herrera e Gavira em sets diretos (25/23 e 21/19), e, em seguida, despacharam os letônios Samoilovs e Smedins (21/12 e 21/19). Nesse meio tempo, Pedro/Evandro caiu para os alemães Erdmann e Matysik por duplo 21/18 nas oitavas e abriram caminho para a classificação dos compatriotas.

O capixaba e o brasiliense voltam à quadra no domingo, quando enfrentam os canadenses Schalk e Saxton, algozes de Ricardo e Emanuel, por uma vaga na decisão. A participação de Bruno nas Olimpíadas é inédita. Já Alison foi vice-campeão em Londres ao lado de Emanuel.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade