0
Logo do Seleção Italiana
Foto: terra

Seleção Italiana

Técnico da Itália entrega cargo após eliminação da Copa

24 jun 2014
16h19
atualizado em 10/12/2014 às 12h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Eliminada da Copa do Mundo na primeira fase após a derrota por 1 a 0 para o Uruguai, a Itália passará por uma reformulação até o Mundial de 2018, na Rússia. Em entrevista coletiva depois do último jogo realizado no Brasil, nesta terça-feira, na Arena das Dunas, em Natal, o técnico Cesare Prandelli pediu demissão do comando da seleção italiana.

<p>Cesare Prandelli assumiu a responsabilidade por fracasso no Brasil</p>
Cesare Prandelli assumiu a responsabilidade por fracasso no Brasil
Foto: Reuters

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

"Eu falei com o presidente da federação (Giancarlo Abe) e com Demetrio Albertini (chefe da delegação) e pedi demissão. O projeto técnico não funcionou e eu assumo toda a responsabilidade por isso. Algo mudou desde que meu contrato foi renovado. Eu não sei o porquê. Eu escolhi certo plano técnico e é por isso que estou pedindo demissão, porque ele não funcionou. Minha decisão é irrevogável", afirmou o técnico depois da derrota.

Prandelli assumiu a seleção da Itália depois do fracasso na Copa do Mundo de 2010 e durante o período em que cuidou do cargo tentou alterar como a equipe nacional do seu país se apresentava para o resto do mundo. Apostando em meio-campistas com qualidade no passe, com referência no talento de Andrea Pirlo, o treinador montou uma equipe que valorizava a posse de bola, característica que ficou evidente na primeira partida da edição de 2014 do Mundial, contra a Inglaterra.

A Itália se classificou sem perder sequer uma partida para a Eurocopa de 2012, onde só foi derrotada na decisão diante da Espanha, que goleou os italianos por 4 a 0. Prandelli foi mantido no cargo, teve o contrato renovado para depois do Brasil 2014, mas a eliminação precoce contribuiu para a mudança de decisão.

O pedido de demissão de Prandelli ainda será analisado pela Federação Italiana de Futebol. Porém, o atual presidente Gianacarlo Abe também colocou o seu pedido de renúncia de maneira irrevogável. "Já pedi ao Prandelli para que ele retire o pedido. Na minha opinião, embora o resultado seja triste, todo possível do ponto de vista esportivo foi feito", lamentou.

Prandelli admitiu que a derrota para a Costa Rica por 1 a 0, na rodada anterior, foi decisiva para a campanha no Mundial. Os tetracampeões repetiram o fracasso de 2010, quando também caíram na primeira fase. "É hora de repensar o futebol italiano e ter um novo projeto técnico", desabafou.

 

Veja também:

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade