PUBLICIDADE
Logo do

Internacional

Meu time

Inter pega Olimpia para abrir vantagem em grupo mais equilibrado da Libertadores

Colorado lidera o Grupo B pelo saldo de gols e espera repetir a força em casa apresentada nos 4 a 0 sobre o Deportivo Táchira-VEN

5 mai 2021 08h27
| atualizado às 08h27
ver comentários
Publicidade

No grupo mais equilibrado da Copa Libertadores, com os quatro times somando três pontos, ganhar em casa será decisivo pela classificação. Ciente que não pode vacilar nesta quarta-feira à noite, às 21 horas, no Beira-Rio, o Internacional promete sufocar o Olimpia para abrir vantagem na classificação.

O Colorado lidera pelo saldo de gols e espera repetir a força em casa apresentada nos 4 a 0 sobre o Deportivo Táchira-VEN. O técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez pode contar com a estreia do atacante Taison, de volta ao Brasil após 11 anos e com bela passagem na Europa.

O atacante revelado na base do clube está pronto para fazer sua primeira aparição depois de muitos anos na Ucrânia. Resta saber se desde o início contra os paraguaios. Há a possibilidade de o time usar apenas dois atacantes, com Thiago Galhardo como centroavante. Taison disputaria vaga com Caio Vidal. Caso opte pelo 4-3-3, daí ambos jogariam. A recuperação de Patrick define a escalação.

Rodinei na lateral direita e Zé Gabriel na defesa devem ser as outras novidades, com Lucas Ribeiro e Heitor, respectivamente, retornando à reserva após atuarem na semifinal do Campeonato Gaúcho diante do Juventude.

Será o 11º sob a direção de Angel Ramírez e o treinador espera melhorar seu desempenho, apesar das quatro goleadas aplicadas sob sua direção. São seis vitórias, um empate e três derrotas. Os 63,3% de aproveitamento são menores que dos antecessores, contudo, o que o deixa incomodado.

Como as duas próximas partidas na Libertadores são longe de casa, diante do Táchira, na Venezuela, e contra o Olimpia, no Paraguai, a ordem é não deixar pontos escapar nesta rodada para evitar pressão desnecessária nos próximos compromissos. Curiosamente, o jogo do Beira-Rio repete a primeira aparição do Inter na competição sul-americana. Em 1976, a equipe ganhou do Olimpia, por 1 a 0, em seu estádio. A torcida espera que a história seja repetida.

Precisando reerguer o moral após jogar mal e perder o clássico paraguaio diante do rival Cerro Porteño, por 2 a 0, no fim de semana, o Olimpia deve jogar bem modificado no Beira-Rio. Sem esconder que um empate é ótimo resultado, o técnico Sergio Orteman deve usar apenas Recalde no ataque.

Os laterais serão Benítez e Torres e o capitão Ortiz retorna no meio-campo. A ideia é segurar o ímpeto ofensivo do time gaúcho e explorar os contragolpes com velocidade e precisão.

Estadão
Publicidade
Publicidade