4 eventos ao vivo

Insultos racistas a Kean gera repercussão na Itália

Bonucci foi criticado ao dizer que atleta teve '50% de culpa'

3 abr 2019
14h53
atualizado às 14h57
  • separator
  • 0
  • comentários

O jovem atacante Moise Kean, da Juventus, foi alvo de insultos racistas durante a partida de ontem (2) contra o Cagliari, pela 30ª rodada da Série A, e o caso está gerando muita repercussão na Itália.
    O jogador já vinha sendo vítima de insultos raciais durante o confronto, mas o clima esquentou quando Kean marcou o segundo gol da Velha Senhora, aos 40 minutos da etapa final, e celebrou na frente da torcida adversária. Segundo relatos, os torcedores fizeram sons de macaco e atiraram objetos em sua direção.
    Em uma entrevista após o confronto, o zagueiro e companheiro de equipe de Kean, Leonardo Bonucci, criticou a postura do atleta de ter comemorado o gol em frente à torcida adversária e alegou que o jovem atleta teve "50% de culpa" por ter sido alvo de racismo.
    "Kean sabe que se ele marca um gol ele tem que comemorar com seus companheiros. Ele sabe que ele poderia ter feito algo diferente. Houve insultos racistas depois do gol, Blaise (Matuidi) ouviu e ficou irritado. Eu acho que ele tem 50% de culpa, porque Moise (Kean) não deveria comemorar diante da torcida adversária e os torcedores não teriam reagido dessa maneira", falou Bonucci.
    A declaração do experiente zagueiro italiano repercutiu nas redes sociais e foi criticada por diversos jogadores.
    O atacante Raheem Sterling, do Manchester City, ironizou a declaração de Bonucci ao escrever em suas redes sociais que tudo que podia fazer era "rir". Já o holandês Memphis Depay, do Lyon, disse que ficou "desapontado" com a reação do zagueiro da Velha Senhora.
    Outro que não aprovou o posicionamento do jogador da Juventus foi o centroavante Mario Balotelli, do Olympique de Marseille. O jogador disse em uma publicação de Kean nas redes sociais que "a sorte de Bonucci é que ele não estava lá".
    "Diga para Bonucci que a sorte dele é que eu não estava lá. Em vez de te defender, quem faz isso? Estou chocado, juro", escreveu Balotelli.
    O meio-campista francês Blaise Matuidi, também da Juventus, cobrou o árbitro Piero Giacomelli para tomar uma medida O técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, seguiu a linha de pensamento de Bonucci e também não aprovou a comemoração de Kean, mas cobrou que os responsáveis pelos insultos racistas sejam punidos.
    "Você precisa ser inteligente em lidar com essas situações para não provocar as pessoas. Mas isso, obviamente, não significa que os idiotas na torcida e a reação deles seja justificada. Nós precisamos usar as câmeras, encontrar quem faz isso e punir essas pessoas. É muito simples, identificar eles e banir pelo resto da vida, não só um ou dois anos", afirmou o técnico italiano.
    O presidente do Cagliari, Tommaso Giulini, criticou Kean por "provocar" a torcida rossoblu e disse que os insultos aconteceriam "mesmo com um jogador de pele diferente".
    Bonucci, por sua vez, amenizou a polêmica ao postar uma foto com o jovem atacante e declou que "independentemente de tudo, em todo caso, não ao racismo".
    A Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais (Digos) da polícia italiana está investigando o caso.
    A Velha Senhora voltará a campo neste sábado (6), para enfrentar o Milan, em Turim, pela 31ª rodada do Campeonato Italiano.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade