PUBLICIDADE
Logo do

Grêmio

Favoritar Time

Vice do Grêmio acredita nos jovens da base, mas Roger Machado vê necessidade de reforços

2 mar 2022 09h13
ver comentários
Publicidade

O Grêmio tentou, mas terá que suportar um início de temporada desastrosa. Depois a eliminação na Copa do Brasil diante do Mirassol, o técnico Roger Machado e o vice-presidente do clube, Denis Abarahão, concederam entrevista coletiva e falaram sobre o momento que o time está passando.

Enquanto o dirigente acredita que a equipe tem que "virar a chave" para o confronto do fim de semana pelo Campeonato Gaúcho e tem boas opções na base do clube, o treinador vê a necessidade de reforços.

"Esperávamos ter passado de etapa sem dúvida alguma. Nosso planejamento previa isso. Tivemos inúmeras oportunidades de virar e até ganhar o jogo. Mas esse é o futebol. Hoje está doendo, mas amanhã tem que sacudir a poeira. Estamos preparados para suportar qualquer pressão", disse Abrahão.

"Nós fizemos as correções que julgamos necessárias. Nosso plantel está reforçado. Estão surgindo belas opções da base do clube. Quando formos contratar, vamos avisar", afirmou.

"Eles (jovens) carregam a identificação, mas vão precisar amadurecer. Em jogos como hoje, vamos precisar de mais. Temos que fortalecer o elenco. Vamos ter que reconstruir a autoestima desse grupo. Não podemos nos habituar a perder", alertou Roger Machado.

O comandante também fez uma análise do duelo e disse que o Grêmio não teve controle técnico. Na maioria do tempo, viu a equipe desconfortável e sofrendo perigo.

"Não tínhamos controle técnico da partida e permitimos que o adversário chegasse perto do nosso gol e finalizar. No intervalo fiz alguns ajustes de posicionamento que durante um período funcionaram, mas pela qualidade do adversário passamos a ter dificuldades", considerou.

Neste sábado, o Tricolor já entra em campo pelo estadual. Fora de casa, o time enfrenta o Novo Hamburgo às 16h30 (de Brasília), pela 10ª rodada do torneio.

Confusão no Gre-Nal

"Isso não é um fato isolado. Pra mim, o futebol acaba antecipando muito de como a nossa sociedade vai se comportar ali na frente. As paredes do estádio dão a falsa impressão de que tudo é permitido. Nós [Grêmio e Inter] somos adversários, não somos inimigos. Que o Villasanti se recupere bem e possa nos ajudar", afirmou Roger Machado.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade