6 eventos ao vivo

Técnico do River pede 'desculpas' para tentar evitar punição

Marcelo Gallardo nega que tenha desafiado a Conmebol e alega ter agido por 'emoção' ao desobedecer decisão da entidade

2 nov 2018
12h58
atualizado às 14h44
  • separator
  • 21
  • comentários

O técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (2) e comentou sobre a polêmica ocorrida na última terça-feira, quando, mesmo suspenso pela Conmebol, decidiu entrar nos vestiários da equipe argentina passando instruções para o time. O River conseguiu reverter a vantagem gremista no segundo tempo, vencendo por 2 a 1, e garantiu a classificação à decisão da Copa Libertadores.

Marcelo Gallardo, técnico do River Plate
Marcelo Gallardo, técnico do River Plate
Foto: MARCELLO ZAMBRANA/Agif / Gazeta Press

Nas respostas, o treinador frisou que em nenhum momento tentou desafiar as regras da entidade do futebol sul-americano. Em sua justificativa, Gallardo disse que seus atos podem ser atribuídos à emoção de uma partida decisiva pela competição continental.

"Após três dias da partida tive mais tempo para pensar no que aconteceu. Realmente o ocorrido não foi algo alegre, principalmente para minha pessoa. Acho que a minha entrada no vestiário aconteceu muito mais por uma situação emocional do que uma tentativa minha de desafiar a Conmebol", garantiu.

O comandante reafirmou que agiu de maneira impulsiva na tentativa de contribuir com os seus jogadores na busca da vaga na final e pediu "desculpas" pelo ocorrido.

"Sempre estive convencido que foi um ato desagradável. Não houve um ato de indisciplina, muito menos. Pareceu injusto para mim. E as emoções também tocam, eu agi impulsivamente. Quando alguém age com o coração, a razão se torna obscura. Foi um real ato de indisciplina, peço desculpas, como fiz em minha defesa no Conmebol", completou.

Mesmo com tudo isso, o Grêmio segue confiante que conseguirá reverter a situação no julgamento que acontece nesta sexta. A equipe brasileira alega que o treinador argentino quebrou as regras com a sua participação efetiva no jogo e pede a reversão dos pontos, o que lhe garantiria na decisão do torneio.

A Conmebol pretende anunciar até o começo da noite desta sexta a decisão. Os dois jogos das finais da Libertadores estão marcados para os dias 10 e 24 de novembro.

Veja também

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 21
  • comentários
publicidade