PUBLICIDADE
Logo do

Grêmio

Meu time

Grêmio empata com América-MG e segue sem ganhar em casa

Ocupando a penúltima colocação, time voltou a decepcionar em seus domínios

24 jul 2021 19h40
| atualizado às 19h51
ver comentários
Publicidade
Partida entre Grêmio e America-MG , válida pela 13ª rodada do campeonato Brasileiro
Partida entre Grêmio e America-MG , válida pela 13ª rodada do campeonato Brasileiro
Foto: Ricardo Rimoli/UAI Foto / Gazeta Press

O Grêmio ainda não perdeu com o técnico Felipão no Campeonato Brasileiro, mas voltou a decepcionar em seus domínios. Em confronto direto de desesperados na zona de rebaixamento, até saiu na frente do marcador, mas acabou cedendo o 1 a 1 com o América-MG, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela 13ª rodada, e permanece na 19ª e penúltima colocação, agora com sete pontos.

Antes diferencial para o Grêmio superar seus oponentes, a sua arena já não faz mais a diferença nos jogos do time. Com a segunda igualdade seguida no estádio - segurou o 0 a 0 diante do Internacional na estreia de Felipão -, agora são quatro tropeços em casa pelo Brasileirão e sete partidas sem conseguir vencer no palco somando outras competições.

Não realizar o dever de casa explica bem a péssima campanha no Brasileirão. São somente sete pontos somados e uma única vitória, na rodada passada, na qual também jogou muito mal na visita aos reservas do Fluminense.

Alisson e Ricardinho desperdiçaram boas chances para dar a vitória ao time gaúcho. Por outro lado, os mineiros deram bastante trabalho com coragem no ataque, apesar da falta de capricho nas finalizações. O resultado é ruim para ambos, que permanecem entre os piores.

Felipão confirmou a aposta em jovens meninos da base, em detrimento a medalhões que não vinham bem, como Rafinha e Bruno Cortez, e entrou com Vanderson e Guilherme Guedes nas laterais. Além de outras sete revelações escaladas.

Antes de sua aposta nas alas dar certo, perdeu Diego Souza, machucado logo com três minutos. Arrancou e sentiu a coxa esquerda. Deu lugar para Ricardinho aos cinco e viu, no minuto seguinte, os alas aparecerem. Vanderson cruzou e Guilherme Guedes surgiu livre para abrir o marcador.

Com três zagueiros e um time forte defensivamente, bastava repetir a muralha atrás que segurou o 0 a 0 com o Internacional e ajudou no 1 a 0 sobre o Fluminense, no Rio de Janeiro. O Grêmio, porém, queria mais. Carimbou a trave com Ruan, outro jovem, e assustou com Alisson e Ricardinho.

Não balançou as redes e acabou castigado. Em uma falha defensiva, a bola sobrou para Felipe Azevedo empatar. O atacante e o estreante Chrigor levavam os mineiros ao ataque e proporcionavam sustos para o goleiro Gabriel Chapecó.

Mesmo com o crescimento dos visitantes, os gaúchos podiam ir para o descanso com vantagem no placar. Guilherme Guedes cruzou na medida para Alisson marcar. O atacante foi infeliz e mandou no travessão. Após passe de Vanderson, Ricardinho também perderia boa oportunidade.

Bem nos 45 minutos iniciais, o Grêmio voltou sonolento do intervalo. Diferentemente do início arrasador, retornou dos vestiários dominado e logo Felipão resolveu mexer para reorganizar o time. Com dor na coxa, Douglas Costa deu lugar a Jean Pyerre. Darlan foi a opção para vaga de um sumido Bobsin.

O técnico Vagner Mancini respondeu com dois atacantes no América-MG, mostrando que queria surpreender na Arena do Grêmio. Mesmo dominando a etapa, o treinador queria mais ao lançar Marcelo Toscano e Ademir.

O Grêmio demorou 21 minutos para chegar pela primeira vez na etapa. Guilherme Guedes mandou para Ricardinho perder nova chance boa. Não fez o gol e ainda perdeu o jovem ala, machucado. Alisson teve a chance de se redimir do gol perdido, mas novamente não deu sorte, desta vez ao parar no goleiro Matheus Cavichioli, cria gremista, que ainda foi arrojado, nos pés de Ricardinho no fim. Empate sem festa para ambos no confronto do desespero.

Estadão
Publicidade
Publicidade