5 eventos ao vivo

Everton se emociona e confirma negociação com o Benfica

Atacante tem conversas adiantadas para se transferir e defender o time do técnico Jorge Jesus

6 ago 2020
00h47
atualizado às 08h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A vitória sobre o Internacional, por 2 a 0, nesta quarta-feira, na final do segundo turno do Campeonato Gaúcho, pode ter marcado a despedida de Everton do Grêmio. Indicado por Jorge Jesus, o atacante tem conversas adiantadas para se transferir ao Benfica.

Everton Cebolinha tenta a jogada no clássico contra o Internacional
Everton Cebolinha tenta a jogada no clássico contra o Internacional
Foto: Lucas Uebel/Gremio FBPA

"Pode ter sido o último como não pode. Faltam alguns detalhes, mais coisas burocráticas, como porcentagens. Estamos realmente com as conversas bem adiantadas", revelou o atacante, que deve ser negociado por cerca de R$ 125 milhões.

Justamente por causa dessa negociação é que Everton era dúvida para o Gre-Nal desta quarta-feira. Mas o atacante acabou indo para campo e fez a diferença, participando dos dois gols e criando outras inúmeras oportunidades.

Ao final, Everton recebeu a faixa de capitão do zagueiro Pedro Geromel e ergueu o troféu de campeão do segundo turno. Emocionado, o atacante não conseguiu segurar as lágrimas ao falar sobre a sua relação com o clube.

"Cheguei aqui com 16 anos, conquistei vários títulos. Saio com a sensação de dever cumprido, porque foram oito anos em um clube que me acolheu muito bem. Durante esse período tentei honrar essa camisa da melhor maneira possível. Só tenho a agradecer os companheiros, o carinho da torcida. Não nasci gremista, mas me tornei gremista. É um clube que vou levar para a minha vida. Aprendi a amar o Grêmio", declarou Everton.

Hoje com 24 anos, o atacante teve uma passagem pela base do Fortaleza antes de chegar ao Grêmio. Nesses oito anos de clube, foram 275 partidas e 69 gols. Ele faturou duas vezes o Campeonatos Gaúcho (2018 e 2019), uma Recopa Gaúcha (2019), uma Copa do Brasil (2016), uma Libertadores (2017) e uma Recopa Sul-Americana (2018).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade