0

Polícia Civil abre inquérito para investigar morte de ginasta

19 jan 2019
13h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a morte da ginasta Jackelyne Silva, de 17 anos de idade, que faleceu na última quarta-feira. A decisão de apurar melhor os fatos foi tomada após o boletim de ocorrência feito pelo pai da atleta, Marcos Silva, que fez com que a morte passasse a ser considerada como "suspeita".

Apesar de as causas não terem sido divulgadas, o relato de Marcos revela uma queda sofrida pela jovem em casa, no último sábado, dia 12 de janeiro, em que a mesma passou a se queixar de dores no peito e na lombar. Jack passou por atendimentos médicos nos dias seguintes, na Unidade de Pronto Atendimento 26 de Agosto, em Itaquera, zona leste de São Paulo, mas não teve constatada a necessidade de internação.

De luto, a família da atleta está ainda não quer se manifestar sobre o ocorrido e aguarda a definição a ser publicada pelo IML (Instituto Médico Legal). O prazo máximo para a divulgação do laudo, que apontará os reais motivos do falecimento, é de 30 dias.

A ginasta, que defendia as cores do Clube Pinheiros, defendeu a Seleção Brasileira nas categorias de base e chegou à categoria adulta em 2017, mas não havia conseguido um espaço maior na equipe principal. Alguns colegas, como Flavia Saraiva e Arthur Nory, se solidarizaram nas redes sociais, enquanto a CBG publicou um vídeo com momentos da atleta.

O enterro aconteceu nesta sexta-feira, no Cemitério da Vila Formosa, na zona leste de São Paulo capital.

Veja também:

Diego Maradona: o adeus à lenda do futebol na Argentina e no mundo
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade