0

Atletas de ginástica rítmica fazem treino online aberto para o público

29 mai 2020
18h37
atualizado às 18h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na manhã de quinta-feira, mil pessoas assistiram simultaneamente ao treino das atletas da Seleção Brasileira de ginástica rítmica. O número só não foi maior porque esse era o limite que a plataforma de videoconferências aguentava.

Há nove semanas, as ginastas da Seleção já vêm fazendo trabalhos online sob o comando de Camila Ferezin, coordenadora de Seleções de Ginástica Rítmica. Contudo, o maior desafio era arranjar um jeito de manter os atletas motivados, uma vez que eles precisam ficar o tempo todo dentro de casa, praticando o distanciamento social.

(Foto: Divulgação/CBG)
(Foto: Divulgação/CBG)
Foto: Gazeta Esportiva

"Em contato com as redes sociais, vimos um monte de mensagens de pessoas querendo assistir aos treinos", relatou Camila. Foi então que surgiu a ideia de abrir os treinos para o público como uma forma de trazer um incentivo para as atividades. Essa experiência de quinta-feira foi a primeira e conseguiu obter muito sucesso. Uma hora antes de os treinos começarem, por volta de 300 pessoas já aguardavam pelo início.

"A palavra que melhor exprime o que sentimos agora é gratidão. A gente sabe que treinar em casa não é tão legal. Não temos nossas companheiras ao lado para conversar, é diferente", diz Deborah Medrado, capitã da equipe. A ginasta ainda explicou que sentiu como se estivesse voltando para uma competição. "A gente vinha comentando entre nós que estávamos sentindo aquele friozinho na barriga que antecede as competições, e o que sinto agora é que todas nós continuamos com o mesmo objetivo, o mesmo sonho. Tratamos de caprichar na nossa apresentação, porque não poderíamos fazer feio. A adrenalina que sentimos foi real", concluiu.

O treino ocorreu como de costume, com atividades físicas, de alongamento, flexibilidade, dança, manejo de maças e assim por diante. Mas, no final, as ginastas fizeram uma apresentação especial para o público. Sem os collants que usam em competição que ficaram no Centro de Treinamento, usaram criatividade e bom-humor para compor a vestimenta. Durante toda a transmissão, o clima foi de descontração, mas sem perder o empenho nos exercícios.

Camila aprovou a experiência e disse estar muito otimista para Copa do Mundo da categoria, que será realizada em Moscou, na Rússia, em janeiro. "Não estamos perdendo tempo. As meninas estão treinadas e motivadas", concluiu.

Veja também:

Dérbi paulista e Gre-Nal prometem esquentar a quarta-feira de decisões nos estaduais
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade