PUBLICIDADE

Vanderlei Luxemburgo anuncia pré-candidatura ao Senado por Tocantins

Dono de emissora de televisão no Estado, treinador quer se dedicar à carreira política e deixará o esporte de lado

29 jun 2022 - 21h06
(atualizado em 30/6/2022 às 08h46)
Ver comentários
Publicidade

Vanderlei Luxemburgo vai dar um novo rumo à sua trajetória. Nesta quarta-feira, o técnico anunciou que é pré-candidato para o Senado Federal representando o Estado do Tocantins nas Eleições de 2022. Embora nascido em Nova Iguaçu, município do Rio de Janeiro, o treinador mora e tem investimentos no Tocantins, "terra de oportunidades e gente trabalhadora", de acordo com ele.

Fazia tempo que Luxemburgo alimentava a ideia de se meter na política do Brasil, mas nunca se assumiu para concorrer a cargo nenhum. Agora, longe do futebol depois de comandar o Cruzeiro e o Vasco, ele se lança candidato.?

"Saí de casa muito cedo para realizar o sonho de ser jogador de futebol. Não foi fácil, mas, com muito orgulho, posso dizer que o esporte salvou a minha vida. As dificuldades sempre foram um combustível para superar obstáculos e lutar por aquilo que acredito. No esporte, cumpri minha missão. Estudei muito, trabalhei em equipe e levei inovação e gestão para a minha atividade", afirmou o treinador.

Satisfeito com sua trajetória como jogador e técnico, Luxemburgo diz estar pronto para seguir um novo caminho. Ele se filiou ao PSB em março para a disputa do pleito. "Me tornei um vencedor, reconhecido no Brasil e no mundo. Mas a vida me apresenta uma nova missão. Representar o nosso Tocantins. O estado que eu escolhi para morar e para investir", afirmou o treinador em vídeo divulgado em suas redes sociais.

Afastado dos gramados desde que trabalhou no Cruzeiro, no ano passado, o técnico não conseguiu levar o time mineiro de volta à elite do futebol. Com passagens vitoriosas no Palmeiras, Santos e Corinthians, o treinador é o maior vencedor de Brasileiros, com cinco conquistas. Luxemburgo comandou também a seleção brasileira e levantou o título da Copa América de 99. Em seu currículo conta ainda uma passagem pelo comando do Real Madrid. No time merengue, ele comandou Ronaldo, Roberto Carlos, Zidane e David Beckham.

Estadão
Publicidade
Publicidade