2 eventos ao vivo

Tuchel conta com Neymar em Paris para 'apoiar' o PSG contra o Manchester United

Técnico do time francês torce para atacante conseguir acompanhar o jogo válido pela Liga dos Campeões

25 fev 2019
12h55
atualizado às 12h55
  • separator
  • 0
  • comentários

O atacante Neymar, do Paris Saint-Germain, está no Brasil desde a semana passada para a sequência do tratamento da fratura do quinto metatarso do pé direito, ocorrida no final de janeiro, e já tem data marcada para voltar a Paris. Será na próxima segunda-feira, dois dias antes do duelo decisivo contra o Manchester United, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. O técnico alemão Thomas Tuchel quer o jogador presente no estádio Parque dos Príncipes "apoiando" os seus companheiros.

"Há uma grande diferença de horário (para o Brasil) e assim é difícil falar com ele (risos). Mas nos falamos por redes sociais. Sei que se sente bem quando está no Brasil. Para nós será importante que volte antes do jogo contra o Manchester para nos ajudar e nos apoiar. Espero que depois possa começar a treinar", afirmou o treinador, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva na véspera do duelo contra o Dijon, em Paris, pelas quartas de final da Copa da França.

Neymar está sendo acompanhado no Brasil por profissionais do departamento médico do Paris Saint-Germain, que o auxiliarão na recuperação. De acordo com o Paris Saint-Germain, a decisão de mandar o atacante para o País partiu do próprio clube francês.

O atacante fraturou o quinto metatarso do pé direito na vitória do Paris Saint-Germain por 2 a 0 sobre o Strasbourg, no último dia 23 de janeiro, pela Copa da França. De lá para cá, o brasileiro já realizou períodos de recuperação em Barcelona e em Paris.

A expectativa inicial era de que Neymar retornasse aos gramados na primeira quinzena de abril. Se ela for confirmada, o jogador deve estar apto para atuar nas quartas de final da Liga dos Campeões, caso o time parisiense confirme a classificação diante do Manchester United - venceu a ida por 2 a 0, na Inglaterra.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade