PUBLICIDADE

Torcedores de São Paulo e Corinthians brigam após clássico no Morumbi; 17 pessoas são detidas

São-paulino fica gravemente ferido após levar pauladas na cabeça e nas pernas em confronto que envolveu, segundo a polícia, cerca de 400 torcedores em Diadema, no ABC Paulista

19 out 2021 09h08
| atualizado às 09h54
ver comentários
Publicidade

Após o clássico entre São Paulo e Corinthians pelo Campeonato Brasileiro nesta segunda-feira, no Morumbi, cerca de 400 torcedores de ambas as equipes se confrontaram na região de um terminal de ônibus na cidade de Diadema, no ABC Paulista. De acordo com informações da Polícia Militar, um são-paulino ficou gravemente ferido após ser atingido com pauladas na cabeça e pelo corpo. Ele foi levado a um hospital da região.

A confusão aconteceu na Avenida Presidente Kennedy, uma das principais da região do ABC Paulista. As apurações iniciais indicam que a briga deve ter sido combinada pelas redes sociais. A polícia trabalha com essa perspectiva. O homem ferido foi encaminhado ao Hospital Municipal de Diadema após ser alvo de pauladas na cabeça e também na perna. Um total de 16 torcedores foi encaminhado para a delegacia, e um homem, procurado por tráfico de drogas, foi preso, totalizando 17 prisões.

Torcedores de São Paulo e Corinthians se confrontam em Diadema
Torcedores de São Paulo e Corinthians se confrontam em Diadema
Foto: Reprodução/ Twitter / Estadão

A partida realizada no estádio do Morumbi contou apenas com torcida da equipe mandante, o São Paulo, que venceu por 1 a 0. Devido à pandemia da covid-19, no retorno do público aos estádios do Brasil, está liberado somente o ingresso nas arenas dos torcedores do time da casa. Em São Paulo, porém, clássicos são realizados com torcida única desde 2016, em acordo envolvendo órgãos de justiça, segurança pública e instituições esportivas, como a Federação Paulista de Futebol.

Apesar da limitação de acesso aos jogos, a medida não tem surtido efeito para conter brigas e confusões longe dos estádios. Confrontos entre torcedores dos quatro grandes clubes paulistas (Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos) são comumente noticiados após grandes partidas.

No fim do mês de setembro, membros de torcidas organizadas, integrantes do Ministério Público e da Polícia Militar passaram a negociar a reinserção das bandeiras com mastro nos estádios paulistas. Há 25 anos, eles foram proibidos, mas sua volta ainda depende da aprovação de protocolos e exigirá vigilância contínua. Os torcedores serão liberados. Os clubes dizem que não se envolvem mais com suas torcidas uniformizadas. Mas elas estão presentes nas decorações dos estádios e cada vez mais próximos da vida política do time. São Paulo e Corinthians não se manifestaram sobre a briga. No Morumbi, havia 23 mil torcedores.

Estadão
Publicidade
Publicidade