0

Togo é suspenso das duas próximas edições da Copa Africana

30 jan 2010
11h36
atualizado às 18h29

Togo foi suspenso das próximas duas Copas Africana de Nações pelas interferências governamentais que envolveram a retirada de sua seleção da Copa deste ano, anunciou neste sábado o presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Issa Hayatou.

"O Comitê Executivo da CAF acaba de suspender Togo das duas Copas Africana de Nações", afirmou Hayatou à AFP. "É uma sanção regulamentar. Houve uma interferência governamental, algo que não podemos aceitar", acrescentou.

A seleção togolesa se retirou da edição da Copa organizada em Angola depois do ataque terrorista que sofreu em sua chegada ao país.

No dia 10 de janeiro, o ônibus da seleção do Togo foi metralhado durante cerca de 20 minutos logo depois de entrar em Cabinda, um enclave angolano imprensado entre o Congo e a República Democrática do Congo (RDC) e abalado por um conflito separatista que começou há 35 anos.

O governo de Togo determinou a saída da seleção do torneio. A ação foi imediatamente reivindicada pelas Forças de Libertação do Estado de Cabinda-Posição Militar (FLEC-PM), um movimento separatista dissidente, e, dias depois, por um segundo grupo separatista de Cabinda, o a Frente de Libertação do Estado de Cabinda-Forças Armadas Cabindesas (FLEC-FAC).

O ataque foi criticado pela comunidade internacional. A França denunciou um "ato inqualificável" e a África do Sul, país-sede da próxima Copa do Mundo, um "ataque chocante e inaceitável".

O chefe de estado-maior da FLEC-FAC, Mihuel Boma, defendeu em comunicado uma "atitude responsável em relação à Copa Africana de 2010", prometendo se abster de "qualquer ato de violência em Cabinda durante o torneio".

Jogadores de Togo choram após atentado que deixou 3 mortos
Jogadores de Togo choram após atentado que deixou 3 mortos
Foto: Reuters
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade