PUBLICIDADE

Thierry Henry vê mais dificuldades em ser técnico do que jogador

8 fev 2017 19h41
ver comentários
Publicidade

Thierry Henry foi um dos grandes jogadores da última década. Ídolo do Arsenal, o francês chegou a ficar em segundo lugar na eleição de melhor do mundo em duas oportunidades: 2003, perdendo para o compatriota Zinedine Zidane, e 2004, atrás de Ronaldinho.

Agora, o ex-atleta é auxiliar da seleção belga, comandada por Roberto Martínez, e admitiu as dificuldades da nova função. "Um pequeno erro pode causar a derrota, estou começando a entender as dificuldades do que devo fazer", declarou Henry, ao jornal L'Equipe.

Para o eterno camisa 14 do Arsenal, a carreira na comissão técnica é mais dura do que a de jogador. "Jogar não era fácil, mas isso é mais difícil. Temos que pensar em todos os detalhes", explicou Thierry, campeão mundial pela França em 1998, em vitória sobre o Brasil.

"O treinador tem que decidir as funções de cada atleta, se preocupar com lesões, com a imprensa, analisar os jogos, não é simples", finalizou o ex-atacante, que assumiu o cargo de auxiliar na Bélgica em agosto de 2016.

Henry é o maior artilheiro da história do Arsenal, com 226 gols. Além disso, já foi eleito, pela própria torcida dos londrinos, o melhor atleta do clube, em todos os tempos. Ao longo da carreira, também defendeu Monaco, Juventus, Barcelona e New York Red Bulls, onde se aposentou, em 2014.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade