0

Técnico da Polônia minimiza problemas físicos e prevê Glik de volta em até 6 dias

Experiente zagueiro, no entanto, está fora da estreia contra Senegal, na terça-feira

13 jun 2018
19h25
atualizado às 19h28
  • separator
  • comentários

A Polônia chegou à Rússia para a Copa do Mundo cercada de dúvidas por causa de problemas físicos. O principal deles gira em torno do zagueiro Kamil Glik. Com uma lesão no ombro, ele chegou a ser considerado descartado para o torneio, mas evoluiu muito mais rápido do que o esperado e, de acordo com o técnico Adam Nawalka, deve voltar aos treinos em até seis dias.

"O plano está traçado, o Kamil vai trabalhar duro. Começará de manhã, com um trabalho intenso para se preparar para a fase de mais dificuldade, à tarde. Há ainda a recuperação. Ele vai ter pouco tempo, mas estamos confiando, porque queremos que ele se junte à gente o mais rápido possível, e totalmente recuperado. Queremos que ele esteja com o time em seis dias", projetou.

Glik foi submetido a exames na segunda, que mostraram uma boa evolução da lesão sofrida no ombro direito no início da preparação da seleção, no dia 4 de junho. Ele recebeu "sinal verde" para se juntar à delegação em Varsóvia e ainda passaria por novos testes.

Outra dor de cabeça para Nawalka é o meio-campista Rafal Kurzawa, que sofreu uma lesão no tornozelo na segunda-feira. Mas o treinador mostrou o mesmo otimismo em relação ao jogador. "O Kurzawa sofreu uma lesão no tornozelo um dia antes da partida (goleada por 4 a 0 sobre a Lituânia). Não parece um problema sério, ele deve se juntar ao time em dois ou três dias."

Nawalka ainda comentou sobre dois destaques que sofreram com lesões na última temporada europeia e se apresentaram à seleção precisando reconquistar o ritmo de jogo. "Há dez dias, tanto o Kuba (Jakub Blaszczykowski) quanto o Milik não estavam na melhor forma para jogar uma partida inteira. Por outro lado, vimos no último jogo que isso não é mais um problema."

A Polônia é a cabeça de chave do Grupo H da Copa do Mundo e estreia na terça-feira que vem, contra Senegal, em Moscou. No dia 24, pega a Colômbia em Kazan, e três dias mais tarde, faz o duelo com o Japão em Volgogrado.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade