2 eventos ao vivo

Sidão cobra planejamento após "pressão absurda" no São Paulo

22 nov 2017
15h13
atualizado às 15h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Para passar longe do sufoco que foi o Campeonato Brasileiro de 2017, o goleiro Sidão cobra a diretoria do São Paulo por um "planejamento legal" para a próxima temporada. A chegada de "grandes nomes" é essencial para o time brigar por títulos no ano que vem, na visão do camisa 12.

"Este foi um ano atípico para o São Paulo. Talvez a pior campanha no primeiro turno da história do clube. Por isso, precisamos de um planejamento legal e trazer grandes nomes, para que possamos brigar por títulos", avaliou Sidão, ciente de que o goleiro Jean, do Bahia, está na iminência de ser o primeiro reforço do Tricolor para 2018.

Titular nos últimos 16 jogos, a sua maior sequência no clube, Sidão não quer sentir novamente a agonia de ter integrado a zona de rebaixamento do Brasileiro por 14 rodadas. Nesse período, segundo o camisa 12, a torcida são-paulina teve papel fundamental na reação da equipe, lotando o Morumbi e o Pacaembu a cada rodada.

"O que o torcedor fez foi impressionante. Estávamos esperando uma postura de agressão, mas eles surpreenderam apoiando. Não fizeram nem muito pelos jogadores, mas pelo amor ao clube. Isso mostra o quanto o torcedor tricolor ama o São Paulo. Essa reação se deve muito a eles", sentenciou o arqueiro de 34 anos.

"Foi uma pressão absurda, houve um tempo em que não tínhamos esperanças de algo bom. Jogávamos bem, mas os resultados não vinham. Foi um período bem difícil, muita gente aqui se desgastou demais emocionalmente. Isso reflete dentro de casa, acabamos descontando nas pessoas. Mas, graças a Deus, isso foi superado", relatou Sidão.

A duas rodadas do término do Brasileirão, o São Paulo é o 13º colocado, com 46 pontos, e está livre do risco de rebaixamento. Contra Coritiba e Bahia, respectivamente, a equipe buscará vitórias para, com uma combinação de resultados, se classificar à próxima Copa Libertadores.

"Não tem ninguém festejando nada aqui, sabemos do tamanho do São Paulo. Ficar na Série A é obrigação. Queremos fazer esses seis pontos para ficarmos num lugar na tabela que nos leve a uma outra competição no ano que vem", concluiu o goleiro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade