PUBLICIDADE

São Paulo perde boas chances e empata com o Athletico-PR

Na luta contra a zona de rebaixamento, equipe do Morumbi impõe ritmo do jogo, mas não marca

24 nov 2021 23h40
| atualizado às 23h45
ver comentários
Publicidade

São Paulo e Athletico-PR não saíram do 0 a 0 no Morumbi, nesta quarta-feira, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time de Rogério Ceni dominou o jogo do começo ao fim, mas perdeu boas chances, esbarrou no goleiro Santos e não conseguiu emplacar a segunda vitória consecutiva no torneio nacional. Com o resultado, as equipes seguem preocupadas com a zona de rebaixamento do Brasileirão. O Athletico-PR assume a 12ª posição, com 42 pontos. O São Paulo tem a mesma pontuação, mas, por critérios de desempate, aparece na 14ª posição.  

Empolgada com a vitória no clássico com o Palmeiras, a torcida são-paulina compareceu em peso no Morumbi. Rubro-negros e tricolores entraram em campo em sintonias completamente diferentes. O time paranaense foi campeão da Copa Sul-Americana no fim de semana e teve dificuldades para entender o ritmo da partida. Já o São Paulo apostou na intensidade desde o apito inicial.

São Paulo e Athletico-PR não saíram do 0 a 0 no Morumbi, nesta quarta-feira, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
São Paulo e Athletico-PR não saíram do 0 a 0 no Morumbi, nesta quarta-feira, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Foto: Ricardo Moreira / Estadão

Nos primeiros minutos, o São Paulo tomou as rédeas do jogo e criou oportunidades ofensivas em falhas do time paranaense. No sexto minuto da etapa inaugural, uma tabela entre Rigoni e Calleri levou perigo ao goleiro Santos, que conseguiu uma defesa com o pé esquerdo, no reflexo. As brechas no meio do campo permitiam ao time do Morumbi construir boas jogadas. Aos 10 minutos, Rigoni teve duas grandes chances, mas desperdiçou.

Aos 15, Reinaldo aplicou um carrinho em Renato Kayzer e acertou o atacante na canela com as travas da chuteira. A arbitragem considerou que o lance era para cartão amarelo e levou os rubro-negros ao desespero. Mais tarde, Kayzer, que era dúvida antes do jogo, foi substituído, deixou o gramado e ficou aos prantos no banco de reservas.

Marcando em linhas altas, o São Paulo apostava na recuperação rápida da posse de bola para incomodar e chegar ao primeiro gol. Gabriel Sara chamou os holofotes para si e mostrou novamente boa leitura de jogo. Mas o ímpeto são-paulino não foi suficiente para inaugurar o marcador. A postura do São Paulo, no entanto, impediu que o Athletico-PR chegasse ao ataque. O time paranaense sequer finalizou ao longo do primeiro tempo.

Logo no início do segundo tempo, Rigoni teve ótima oportunidade, mas preferiu a jogada individual e perdeu o gol. Alberto Valentim orientou seus comandados a conservar a posse de bola e trabalhar melhor as jogadas. O São Paulo seguiu com estilo apressado e viu o rival equilibrar a partida. Christian foi o autor da primeira finalização do Athletico no jogo já aos 10 minutos da etapa complementar.

O excesso de zelo na conclusão das jogadas penalizou o São Paulo distintas vezes. Falhas de ambas as partes deixaram o jogo mais nervoso. Apesar de prosseguir com o domínio do jogo, as chances do São Paulo ficaram mais raras. Gabriel Sara voltou a aparecer como fator surpresa e assustou o goleiro Santos. Orejuela, logo que entrou no jogo no lugar de Igor Vinícius, cruzou na medida para Pablo, que cabeceou por cima.

O próximo compromisso do Athletico é novamente na capital paulista. No domingo, às 16h, visita o Corinthians na Neo Química Arena. O São Paulo, por sua vez, recebe o Sport, no Morumbi, no sábado, Às 21h30.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X ATHLETICO-PR

SÃO PAULO: Volpi; Igor Vinícius (Orejuela), Arboleda, Miranda e Reinaldo (Léo); Rodrigo Nestor (Vitor Bueno), Igor Gomes e Gabriel Sara; Marquinhos (Benítez), Rigoni e Calleri (Pablo). Técnico: Rogério Ceni.

ATHLETICO-PR: Santos; Pedro Henrique (Zé Ivaldo), Thiago Heleno e Nico Hernández; Marcinho, Erick, Léo Cittadini (Bissoli) e Abner (Nicolas); Nikão, David Terans (Christian) e Renato Kayzer (Pedro Rocha). Técnico: Alberto Valentim.

CARTÕES AMARELOS: Reinaldo e Calleri (São Paulo); Santos e Marcinho (Athletico-PR).

ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden (RS).

PÚBLICO: 43.391 pessoas

RENDA: R$ 1.099.010,00

LOCAL: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)

Estadão
Publicidade
Publicidade