0

Futebol

Santos corta 300 e tem R$ 5 mi de dívida, mas prevê economia

Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
14 mar 2018
08h07
atualizado às 08h48
  • separator
  • comentários

Desde que José Carlos Peres assumiu a presidência em janeiro, o Santos demitiu mais de 300 funcionários de um total de quase 900. Nas contas do clube, as rescisões resultaram em uma dívida de cerca de R$ 5 milhões. Mesmo assim, a expectativa é de economia até o fim do ano.

O Peixe prevê cerca de R$ 25 milhões a menos até dezembro com a economia nos salários. A diretoria alega ter pago a rescisão da maioria dos demitidos, mas, alguns funcionários procurados pela Gazeta Esportiva afirmam não ter recebido um real até o momento.

"O clube tinha quase 900 profissionais e estamos fazendo esses ajustes para que o Santos se torne saudável, pois do modo que estava não se pagava. Iremos economizar em um ano entre R$ 24 milhões e R$ 26 milhões com as mudanças drásticas que estamos realizando, trata-se de um choque de gestão", disse José Carlos Peres, em entrevista ao canal Bandsports. 

Centenas de desligamentos foram feitos, mas o alvinegro ainda estuda reformulações em departamentos. Enquanto isso, também procura novos profissionais para suprir as lacunas. No setor de Recursos Humanos, há entradas e saídas diariamente.

E diante do choque de gestão, como chama Peres, o Santos precisou pagar R$ 20 milhões em impostos atrasados. O ex-presidente Modesto Roma negou a informação, mas a Gazeta Esportiva comprovou o pagamento.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade