PUBLICIDADE

Santos critica final da Copinha no Allianz Parque: 'Privilegia o Palmeiras'

Federação Paulista de Futebol justifica escolha baseada na melhor campanha feita pelo time alviverde ao longo da competição

23 jan 2022 23h41
| atualizado às 23h41
ver comentários
Publicidade

Poucos minutos após a Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciar a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior no Allianz Parque, a direção do Santos emitiu uma nota de repúdio nas redes sociais. O clube da Vila Belmiro criticou a decisão da entidade que, na sua avaliação, "privilegia" o Palmeiras, seu adversário na final marcada para terça-feira, dia do aniversário da cidade de São Paulo.

"O Santos FC lamenta e repudia a decisão da Federação Paulista de Futebol (FPF) de marcar a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta terça-feira (25/01) para o Allianz Parque. O Peixe considera que tal decisão, que no regulamento da competição está sob responsabilidade do Departamento de Competições da FPF, privilegia o outro finalista e não atende ao princípio de isonomia", registrou o clube.

A FPF anunciou na noite deste domingo que a final da Copinha, entre Palmeiras e Santos, será disputada às 10 horas de terça, no Allianz Parque. E justificou a decisão ao explicar que o time da capital detém a melhor campanha da competição e lembrou que os clássicos em São Paulo vêm sendo disputados com torcida única nos últimos anos.

"Considerando a melhor campanha entre os finalistas e a regulamentação de torcida única entre os clássicos paulistas, o Palmeiras naturalmente teria sua torcida. Portanto, a grande final acontecerá no Allianz Parque", disse a FPF.

Para o Santos, a entidade poderia ter escolhido um estádio neutro para a final, ainda que contasse somente com torcedores do Palmeiras nas arquibancadas. "Desde o término das semifinais, na noite de sábado, o presidente do Santos, Andres Rueda, manteve contato com o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, argumentando que nosso adversário tinha o direito de jogar com torcida, mas que o estádio deveria ser neutro."

"Rueda apontou diversas alternativas para que a final ocorresse seguindo o tradicional princípio da neutralidade nesta competição de base e reitera seu descontentamento com a decisão", completou o Santos.

A discordância acontece porque tradicionalmente a final da Copinha é disputada no estádio do Pacaembu. O local, contudo, passa por um ampla reforma e modernização após ter sido concedido à iniciativa privada.

Estadão
Publicidade
Publicidade