0

Sampaoli minimiza dificuldade do Santos em clássicos, mas projeta evolução

'Precisamos impor nosso ritmo e nosso estilo', aponta o comandante argentino

11 mar 2019
08h38
atualizado às 08h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Em clássico válido pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, Corinthians e Santos empataram sem gols neste domingo, em Itaquera. O resultado manteve a equipe santista com a melhor campanha do torneio, sendo a única dos quatro grandes a ter garantido classificação para as quartas de final. O técnico Jorge Sampaoli, porém, foi questionado sobre a dificuldade de seu time de se impor contra adversários mais fortes.

O treinador argentino avaliou a situação como "normal". Segundo ele, a situação se deve justamente à qualidade dos rivais, que têm um "maior nível de hierarquia, melhores condições e bons jogadores". Para ele, tudo isso possibilita que os grandes "dificultem" o estilo de jogo santista, de posse de bola e ofensividade.

Por outro lado, o técnico reconheceu que sua equipe precisa evoluir: "Precisamos impor nosso ritmo e nosso estilo, controlando o jogo com posse de bola". Sampaoli comentou também que o time ainda está "estudando diferentes formas e alternativas". Segundo ele, as experiências são necessárias por causa das "diferentes características dos times mais fortes".

O comandante santista citou ainda o calendário da temporada como um fator importante. Para ele, o "alto número de jogos" demanda uma rotação do elenco e a utilização de muitos jogadores, "inclusive os jovens".

Nesse sentido, o argentino citou a goleada de 4 a 0 sobre o América-RN, na última quinta-feira, pela Copa do Brasil, como um agravante para a preparação para o clássico de domingo. "Jogamos há menos de 72 horas e claro que a equipe sente", disse. O treinador, porém, frisou que não se trata de uma "justificativa" para o resultado diante do Corinthians.

Falando do adversário, Sampaoli citou o "ambiente de final" que tomou conta de Itaquera durante o empate deste domingo. Segundo ele, a "pressão" exercida pela torcida adversária foi mais um obstáculo para o rendimento de seus atletas na partida.

O argentino também aproveitou para defender a presença de torcedores dos dois times nos clássicos. Para o técnico do Santos, "seria lindo se o clássico tivesse as cores das duas torcidas" nas arquibancadas.

O próximo compromisso da equipe alvinegra está marcado para a sexta-feira, às 20h30, contra o Novorizontino, no Pacaembu, pela penúltima rodada da primeira fase do Paulistão. Depois disso, no dia 20 de março, a equipe santista fechará a sua campanha neste estágio do torneio diante do Botafogo, às 21h30, em Ribeirão Preto.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade