1 evento ao vivo

Rodrigo Santana evita revelar se vai barrar Ricardo Oliveira no Atlético-MG

Treinador pode escalar Alerrandro como titular diante do São Paulo, nesta quinta-feira

12 jun 2019
18h43
  • separator
  • 0
  • comentários

A titularidade de Ricardo Oliveira na função de centroavante do Atlético Mineiro nunca esteve tão ameaçada. Com o jovem Alerrandro, atleta formado nas divisões de base, em boa fase e fazendo o jogo ofensivo da equipe evoluir quando ele está em campo, há cobranças da torcida para que o técnico Rodrigo Santana barre o veterano de 39 anos. Assim, na escalação para a partida desta quinta-feira, contra o São Paulo no Independência, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, paira a dúvida no ar entre os dois atletas, com o treinador evitando revelar a escalação na véspera do duelo.

"Tinha certeza dessa pergunta. Não posso falar, é um momento importante, mas vamos deixar esse mistério para minutos antes da partida" respondeu, de pronto, Santana, em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, na Cidade do Galo, ao ser perguntado sobre quem será o titular no compromisso, o último da equipe antes da parada para a Copa América.

Na partida anterior do time pelo Brasileirão, na derrota por 3 a 1 para o Santos na Vila Belmiro, a entrada do garoto deu um novo ânimo à equipe e maior movimentação. Do outro lado, ao ser substituído, Ricardo Oliveira não escondeu sua insatisfação, gerando um dilema para o comandante atleticano. O fato é que Alerrandro acabou marcando seu 12º gol pela equipe neste ano, ficando a um do próprio concorrente, que tem 13, mas não vai ás redes há nove partidas, seu maior jejum pelo clube mineiro.

Reafirmando sua disposição para desconversar acerca do assunto, Santana chamou a atenção para a importância de administrar o desgaste físico de seus comandados antes do jogo "decisivo" desta quinta, o que pode indicar a preferência por Alerrandro. "Não é nem definir o camisa 9, é definir todos", comentou o treinador, acrescentando que os últimos confrontos exigiram muito da parte física e emocional de seus jogadores. "Vamos conversar com o departamento médico e fisiologistas para saber quem estará cem por cento", informou.

Outra dúvida do técnico para o duelo com os paulistas está na parte defensiva do meio campo. Zé Welison, que tem características de marcação mais forte, e Adilson, com melhor saída de bola, continuam a disputa pela vaga de primeiro volante.

Assim, o Atlético-MG deve enfrentar o São Paulo com a seguinte formação: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson e Elias; Luan, Cazares e Chará; Alerrandro (Ricardo Oliveira).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade