5 eventos ao vivo

Ricardo Oliveira faz 2, mas Atlético-MG cede empate ao Danubio no Uruguai

Clube mineiro fica duas vezes em vantagem, mas não segura resultado no jogo de ida da fase preliminar da Libertadores

5 fev 2019
21h43
atualizado às 21h45
  • separator
  • 0
  • comentários

Com gols de Ricardo Oliveira, o Atlético Mineiro empatou por 2 a 2 com o Danubio, em Montevidéu, nesta terça-feira, no jogo de ida da segunda fase preliminar da Copa Libertadores. O resultado deixa o time em vantagem para o confronto de volta, mas pode ser lamentado, pois esteve duas vezes em vantagem no placar.

Superior tecnicamente ao Danúbio, o Atlético-MG dominou a maior parte do duelo, mesmo fora de casa e poderia até ter conquistado uma vitória fácil. Mas desperdiçou várias oportunidades, também sofrendo com a boa atuação do goleiro Federico Cristóforo. E ainda levou dois gols em jogadas pelas laterais, com falhas de Fábio Santos em ambas, desperdiçando a oportunidade de triunfar no Uruguai.

Atlético-MG e Danúbio voltarão a se enfrentar na próxima terça-feira, mas agora no Independência, para definir quem avança à terceira fase preliminar da Libertadores. Qualquer vitória ou um empate por 0 a 0 ou 1 a 1 classificam a equipe mineira. Antes, no sábado, em Poços de Caldas, o time vai visitar a Caldense pelo Estadual.

O JOGO

O Atlético-MG teve um bom início de jogo em Montevidéu. O time se postava bem no campo de defesa e, quando tinha a posse de bola, encontrava facilidade para encontrar espaços na defesa do Danubio, liderado pela criatividade de Cazares. E o time só não abriu o placar no começo do duelo por ter falhado nas finalizações, com Chará, Réver e Ricardo Oliveira.

O centroavante desperdiçou sua primeira chance clara, mas não a segunda. Aos 28 minutos, ele foi acionado por Cazares, invadiu a área e tocou na saída de Cristóforo, levando ao placar a superioridade atleticana na partida.

Estava fácil. Mas o Atlético-MG não aproveitou o cenário favorável perdeu chances e foi castigado nos acréscimos do primeiro tempo, em uma rara bela trama ofensiva do Danubio. Aos 47, Olivera passou fácil por Fábio Santos e cruzou para Grossmüller, que rolou para Federico Rodríguez finalizar, com a bola passando por baixo de Victor.

O gol animou o Danubio, que adotou postura mais ofensiva no segundo tempo, tornando o duelo mais equilibrado. O Atlético-MG manteve a sua rotina de chances perdidas, com Cristóforo fazendo duas grandes defesas em finalizações de Ricardo Oliveira, e ainda desperdiçando vários contra-ataques. Mas Victor também passou a ter mais trabalho em um duelo cheio de alternativas.

Preocupado, Levir Culpi realizou duas mudanças no Atlético-MG, com as entradas de José Welison e Maicon Bolt, esse uma aposta na velocidade. O time retomou o controle do jogo, parou diversas vezes em Cristóforo, mas conseguiu marcar aos 31, novamente com Ricardo Oliveira, de cabeça, após cruzamento de Maicon. Foi o seu sétimo gol nos quatro jogos em que entrou em campo na temporada.

Só que o troco do Danubio foi imediato e também em uma jogada área, aos 34, com Sergio Felipe subindo mais alto do que Fábio Santos, após cruzamento de Leandro Sosa, para deixar novamente tudo igual. O Atlético-MG ainda teve uma última chance, em tiro livre indireto na grande área, mas José Welison não conseguiu marcar o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA:

DANÚBIO 2 x 2 ATLÉTICO-MG

DANUBIO - Federico Cristóforo; Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Ernesto Goñi e Leandro Sosa; Gonzalo Montes, Pablo Siles, Carlos Grossmüller e Denis Olivera (Ghan); Leadro Onetto (Maicol Ferreira) e Federico Rodríguez. Técnico: Marcelo Méndez.

ATLÉTICO-MG - Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fabio Santos; Adilson, Elias (José Welison) e Cazares; Luan, Ricardo Oliveira e Chará (Maicon Bolt). Técnico: Levir Culpi.

GOLS - Ricardo Oliveira, aos 28, e Federico Rodríguez, aos 47 minutos do primeiro tempo. Ricardo Oliveira, aos 31, e Sergio Felipe, aos 34 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO -

Germán Delfino (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Leandro Sosa, Denis Oliveira e Pablo Siles (Danubio); Igor Rabello, Adilson, Patric e Ricardo Oliveira (Atlético-MG).

LOCAL - Estádio Luis Franzini, em Montevidéu.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade