PUBLICIDADE

Renato Augusto faz 1º treino com bola no Corinthians e pode apressar a estreia

Se liberação no BID ocorrer esta semana, jogador já poderá estrear contra o Santos

2 ago 2021 18h33
| atualizado às 18h33
ver comentários
Publicidade

Um dia após Sylvinho não garantir a estreia dos reforços no clássico diante do Santos, pelo Brasileirão, no domingo, Renato Augusto treinou com bola no campo pela primeira vez. A falta de criatividade apresentada em mais uma derrota do Corinthians, desta vez para o Flamengo, pode obrigar o treinador a mudar de ideia é apressar a estreia do armador, que atuou por 45 minutos no coletivo contra jovens da base.

O Corinthians novamente apresentou um futebol aquém do esperado na Neo Química Arena. Levou três gols no primeiro tempo e podia ser ainda mais vazado não fosse a "tirada de pé" dos cariocas. Vídeos espalhados pelas redes sociais flagraram o zagueiro Gil discutindo com Gabriel por causa do ímpeto flamenguista. "A gente quer fazer gols", ouviu o corintiano.

A pressão no clube é grande. Além de Renato Augusto, Giuliano também corre contra o tempo para estrear. Conselheiros e torcedores exigem volta por cima e a diretoria se respalda justamente nos reforços para prometer "reabilitação" na temporada. Deram até sete jogos como garantia para Sylvinho fazer o Corinthians "jogar bola".

Renato Augusto faz treinos físicos específicos há mais de uma semana no clube e, nesta segunda-feira, matou a saudade da bola. Enquanto os titulares fizeram um trabalho regenerativo, o meia foi a campo e participou de 45 minutos do coletivo contra jovens da categoria de base.

O Corinthians acredita que sua liberação no Boletim Diário Informativo (BID) da CBF ocorra esta semana e ele e Giuliano estejam aptos para atuarem ao menos por alguns minutos diante do Santos. Com 17 pontos somados, o clube quer se afastar da parte de baixo da tabela de classificação e sonha com briga pela Libertadores quando tiver encorpado dos contratados.

Renato Augusto não joga desde dezembro e, por isso, faz intensos trabalhos físicos para um recondicionamento que o deixe apto a atuar ao menos em uma etapa. Foram seis anos no futebol chinês, considerado bem abaixo do brasileiro no quesito de preparação física.

Estadão
Publicidade
Publicidade