0

Quatro títulos e dia de mesário: como Diniz e Luxemburgo atuaram juntos no Palmeiras

Rivais no clássico de domingo pelo Campeonato Paulista, os dois já estiveram do mesmo lado durante a temporada de 1996

24 jan 2020
14h07
atualizado às 16h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Rivais no próximo domingo no clássico entre Palmeiras e São Paulo, os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Fernando Diniz construíram anteriormente um vínculo bem mais próximo do que ser apenas adversários em um clássico do Campeonato Paulista. Os dois chegaram a trabalhar do mesmo lado, inclusive como treinador e jogador do mesmo elenco na década de 1990, pelo Palmeiras.

A temporada de 1996 do clube alviverde ficou marcada pelo título paulista e pelo futebol de altíssimo nível no primeiro semestre. O time dirigido por Luxemburgo tinha nomes como Cafu, Muller, Rivaldo e Djalminha como titulares. Na reserva, Fernando Diniz era na época um atacante jovem, de 22 anos, e trazido no início do ano após passagem pelo Juventus.

Diniz fez poucos jogos pelo Palmeiras e ao fim do ano acertaria a ida para o Corinthians. No entanto, viveu um momento bastante curioso. Em novembro de 1996, ele se tornou desfalque para o treinador às vésperas do confronto contra o Atlético-MG, em casa, pelo Campeonato Brasileiro. O motivo é incomum: o jogador e um dos goleiros reservas, Marcelo, foram chamados para trabalhar como mesários na eleição e perderam um dia de treino e não enfrentaram o Atlético-MG.

No mesmo fim de semana, a eleição municipal de São Paulo tinha no segundo turno a disputa entre Luiza Erundina (PT) e Celso Pitta (PTB), que seria o vencedor. O então atacante já tinha trabalhado na mesma função também no primeiro turno. A eleição foi em uma sexta-feira, dois dias antes do jogo. Diniz e o colega Marcelo tiveram de se ausentar dos treinos em Serra Negra (SP) para cumprir o dever. A votação foi a primeira da história do Brasil a ter urnas eletrônicas.

Apesar de não ter sido titular naquela equipe, Diniz integrou o grupo do Palmeiras na conquista de quatro títulos. A equipe levou naquele ano o Campeonato Paulista e, em uma excursão para a China, ganhou três taças em torneios amistosos: em Jihan, Xangai e Pequim. Como jogador, ele não voltaria mais a defender o time depois de 1996. Já Luxemburgo teria depois outras três passagens como técnico da equipe.

Recentemente os dois técnicos se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro de 2019, mas com Luxemburgo no comando do Vasco. No Morumbi, o São Paulo de Fernando Diniz venceu por 1 a 0, gol marcado por Antony.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade