1 evento ao vivo

Papo com Guerrero e apoio da torcida: Cueva tenta seguir em frente

18 jun 2018
11h00
atualizado às 11h03
  • separator
  • 0
  • comentários

O meia Christian Cueva tenta seguir em frente após ter desperdiçado um pênalti na primeira partida do Peru na Copa do Mundo em 36 anos. Contando com o apoio dos torcedores e de seus companheiros, o jogador do São Paulo já parece conformado com o erro na derrota por 1 a 0 para a Dinamarca no último sábado e projeta sua recuperação no torneio.

"O que eu posso dizer? Eu cometi um erro. Futebol é assim mesmo", resignou-se o camisa 8 da seleção peruana. "Eu tenho que manter minha cabeça erguida. É triste, natural", acrescentou.

Após sofrer o pênalti nos últimos minutos do primeiro tempo, o próprio Cueva partiu para a cobrança, mas pegou mal na bola e a isolou por cima do gol. Na ida para o vestiário, o peruano não conseguiu esconder sua frustração pelo erro cometido e foi às lagrimas.

"Eu fui para o segundo tempo com raiva, mas também com responsabilidade e desejo de vencer o jogo. Não foi possível, infelizmente. Tudo o que eu posso fazer agora é trabalhar dobrado. Mas uma coisa eu quero deixar claro: eu sempre dei tudo pelo meu país", bradou.

Ainda em campo, Cueva foi consolado por seus companheiros, entre eles o atacante e talismã peruano Paolo Guerrero, que começou a partida no banco de reservas.

"Ele me disse para continuar. Poderia ter sido ele ou outro qualquer. Apenas nós sabemos o que isso significa. Este é um grupo que permaneceu muito unido e é por isso que estamos aqui", ressaltou.

Na etapa complementar, em jogada de contra-ataque, Poulsen marcou o gol da vitória dinamarquesa. Após o apito final, a despeito do revés e do pênalti desperdiçado, Cueva teve o nome gritado pela torcida peruana, que compareceu massivamente em Saransk.

"Isso me enche de felicidade", celebrou, antes de lembrar que horas antes Lionel Messi havia desperdiçado um pênalti no empate entre Argentina e Islândia.

"Um dos melhores jogadores do mundo (errou também), eu vi. Eu tive a personalidade de bater o pênalti contra a Dinamarca, tive a responsabilidade. Tudo o que eu posso fazer é tentar corrigir isso. Eu continuarei trabalhando. Isso ainda não está acabado", concluiu.

Cueva pode começar a reescrever sua história na Copa do Mundo da Rússia no duelo com a França, previsto para a próxima quinta-feira, às 12 horas (de Brasília), em Ecaterimburgo. Uma derrota diante dos "Bleus", no entanto, pode inviabilizar a classificação do Peru às oitavas de final do torneio. No mesmo dia, também pelo Grupo C, Dinamarca e Austrália se enfrentam em Samara, às 9 horas.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade