0

Pablo mostra otimismo, mas admite apreensão para definir situação

20 jun 2017
18h09
atualizado às 18h09
  • separator
  • comentários

O zagueiro Pablo é o único titular do Corinthians que não pertence ao clube e tem sua situação indefinida no que diz respeito à continuação da temporada. Emprestado pelo Bordeaux-FRA até o final do ano, ele ainda não acertou sua permanência no Timão. Com valor fixado em 3 milhões de euros (R$ 10 milhões), o defensor admitiu que a espera para saber se vai ser contratado ou não tem lhe deixado apreensivo.

"Não é algo que chateie, mas você fica pensando no que vai acontecer. Na vida a gente analisa, pensamos no que vai acontecer no futuro, mas, às vezes, nem tudo que pensamos se encaminha como tinha projetado. Você fica pensando se vai dar certo, se vou ter outra proposta, janela vai abrir agora. Ninguém sabe o que vai acontecer", afirmou o jogador, citando a abertura da janela de transferências do futebol europeu, em julho.

Com problemas financeiros, o Timão busca alternativas para conseguir contratar Pablo em definitivo. Algumas ideias já foram levantadas, como ceder os 15% que o clube ainda tem do atacante Malcom, hoje no mesmo Bordeaux, mas nada chegou próximo de alguma definição. Valorizado pelo bom desempenho no Timão, o zagueiro e seu empresário, Fernando César, esperam a chegada de ofertas nos próximos dias.

"O que eu posso falar é que eu estou muito feliz, muito feliz mesmo, é o meu melhor ano como profissional. Tenho vivido em tão pouco tempo grandes cosias, ainda mais em um clube como o Corinthians", discursou o jogador, deixando claro que só se sentir bem no Alvinegro não é o bastante para assegurar sua permanência.

"A parte de eu estar feliz significa muito, mas não depende só de mim. Se fosse só da minha parte seria mais fácil. Tem o Bordeaux, opção de compra. A janela internacional vai abrir, mas eu tenho alguns projetos profissionais e espero que tudo se encaminhe da forma correta. Acredito que vai dar tudo certo", avaliou, assegurando que, após ser chamado pela diretoria para um papo no mês de maio, não tratou mais do assunto.

"Só tivemos uma conversa, aquela que teve aquele 'bum', a história toda que vocês sabem. Depois daquilo não conversamos mais. Acredito que vai se encaminhar bem direitinho, tranquilo, estou com a cabeça focada aqui. Nas próximas semanas vamos acertar tudo", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade