0

Opositores devem entrar na Justiça por 'boom' de sócios no Santos; Modesto nega

29 nov 2017
15h05
atualizado em 30/11/2017 às 11h29
  • separator
  • comentários

O cenário político do Santos deve ganhar contornos polêmicos nos próximos dias. As três chapas de oposição pretendem entrar na Justiça antes da eleição presidencial, no próximo dia 9 de dezembro. De acordo com reportagem da ESPN, o Peixe registrou a associação de pouco mais de 2 mil novos membros em 17 dias entre novembro e dezembro de 2016, prazo limite para que esses sócios participassem do pleito.

Segundo a publicação, o 'boom' de novas adesões é incomum, já que o número é superior aos meses de outubro, setembro, agosto e julho daquele ano somados.

Com a suspeita, grupos de oposição 'Santástica União', 'O Santos Que Queremos' e 'Somos Todos Santos' divulgaram comunicados informando que pretendem acionar a Justiça para esclarecer os fatos.

Em contato com a Gazeta Esportiva , o presidente Modesto Roma Júnior negou as irregularidades.

"De maio a setembro deste ano nós tivemos 7 mil novos sócios. Então o que é esse 'boom' de associados que estão dizendo? Quando o time se classifica para a Libertadores, como aconteceu ano passado, é absolutamente normal que o número de sócios cresça", afirmou o mandatário.

A desconfiança maior ocorre com cadastros de um endereço repetido em 22 fichas, além de emails não existentes e pessoas com o mesmo telefone, mas morando em cidades diferentes.

"O crescimento do número de sócios do Clube tem ocorrido de forma constante, a partir dos bons resultados em campo e a maior divulgação dos benefícios oferecidos pelo Programa Sócio Rei.

O ingresso de sócios, nesse contexto, se dá pelo livre arbítrio da parte interessada, não cabendo ao Clube qualquer medida restritiva de acesso, a não ser as que demandam informações cadastrais."

As três chapas de oposição também soltaram um comunicado em conjunto. Leia:

"É com muita surpresa e preocupação que recebemos a notícia veiculada no site da ESPN, que traz informações estarrecedoras sobre possíveis fraudes no processo de inscrição de novos sócios ao Santos FC.

Providências imediatas são necessárias para o esclarecimento dos fatos, sob pena de colocar o resultado do pleito do dia 09.12 sob suspeição. Não é isso que nenhum verdadeiro apaixonado pelo nosso Santos quer ver.

É ainda mais preocupante a resposta do clube que, ao transferir exclusivamente ao associado a responsabilidade da associação, fere explicitamente o disposto no artigo 9o de nosso estatuto social, que é claríssimo sobre a responsabilidade do clube quanto a este processo.

Nossos departamentos jurídicos estão reunidos para estudar providências e eventuais medidas judiciais que se façam necessárias para resguardar, antes de qualquer coisa, a transparência em nosso clube.

O Santos FC não merece isso.

O Santos que queremos

Santástica União e

Somos Todos Santos"

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade