0

No Rio, Grêmio tem a missão de estancar irregularidade contra o Botafogo

No G-4, equipe carioca tenta manter o 100% de aproveitamento no Rio

12 jun 2019
09h16
atualizado às 09h16
  • separator
  • 0
  • comentários

Acabar com a irregularidade no Campeonato Brasileiro e ir à parada da Copa América com tranquilidade. Esta é a missão do Grêmio na partida desta quarta-feira, às 19h15, contra o Botafogo, no Engenhão, pela nona rodada da competição.

É que após superar o Fortaleza, em Caxias do Sul, no compromisso anterior, a equipe comandada por Renato Gaúcho, apontada antes do Brasileirão começar como uma de suas favoritas, enfim saiu da zona de rebaixamento.

Classificado para as oitavas de final da Libertadores e quartas de final da Copa do Brasil, o Grêmio ainda não conseguiu o mesmo patamar de tranquilidade no Brasileirão. Com oito pontos e a 13ª colocação, o time ainda não emplacou nenhuma sequência de duas vitórias consecutivas na competição nacional.

Agora, para o treinador, é hora de embalar. "Não tem jogo fácil. Seja Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil. Da mesma forma que vai ser agora. O Botafogo vem fazendo uma grande campanha e o Grêmio vem se recuperando no campeonato", declarou Renato, ao desembarcar no Rio.

Quem espera evoluir junto com o time é Diego Tardelli. O atacante, que marcou apenas dois gols desde que foi repatriado do futebol chinês no início do ano, aposta em uma melhora durante a paralisação do campeonato. Entretanto, disse esperar que um bom resultado na partida no Engenhão ajude a estabilizar sua equipe. "O Botafogo vem embalado e a gente vem procurando melhorar. Será mais um jogo difícil, mas espero que possamos deixar uma boa imagem nessa parada para a Copa América. E depois é voltar com força máxima", argumentou.

Renato não deu pistas de como planeja escalar a equipe para o confronto com os botafoguenses, mas o certo é que continuará tendo muitos desfalques. O zagueiro Kannemann, o lateral-esquerdo Cortez e o meia-atacante Luan, voltando de lesões, seguem fora do time, enquanto o meia Matheus Henrique continua com a seleção brasileira olímpica e o atacante Everton está na equipe principal de Tite para a Copa América

Em compensação, o zagueiro Geromel, que retornou de contusão contra o Fortaleza e não treinou nesta terça-feira, não deve ser problema para a partida. Ausente em Caxias do Sul, o volante Michel está confirmado, além do lateral-esquerdo Juninho Capixaba, que poderá voltar a substituir Cortez na posição.

Botafogo busca manter os 100%

Em boa fase, o Botafogo volta ao Engenhão. A equipe comandada por Eduardo Barroca tentará manter os 100% no Rio pela competição buscando permanecer na zona de classificação para a Copa Libertadores de 2020 durante a parada para a Copa América.

Com o adversário desta quarta-feira na memória mais recente do torneio continental, o time que está com 15 pontos e ocupando o quarto lugar na tabela do Brasileirão tenta esquecer a eliminação para os gaúchos nas quartas de final da competição em 2017 e manter a boa fase de um time que ganhou sete dos dez jogos sob a liderança de Barroca.

O zagueiro Gabriel não estava no clube de General Severiano em 2017, mas lembrou de um encontro marcante com os gremistas na Copa do Brasil de 2016. Quando atuava pelo Atlético-MG, ele marcou um dos gols da equipe mineira na final do torneio contra os gaúchos. "É sempre bom marcar gol, rever uma equipe gigantesca como a do Grêmio. Mas o futebol é coletivo, o importante é a vitória, e não quem faz o gol".

E ultimamente a vitória tem sido íntima do Botafogo quando o jogo é no Engenhão. O time não perde no estádio há dez partidas, contabilizando jogos do Brasileirão, da Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Carioca. Com Barroca na área técnica, a equipe venceu os quatro jogos que disputou em sua sede, contra Bahia (3 a 2), Fortaleza (1 a 0), Vasco (1 a 0) e Sol de América (4 a 0).

No total, o técnico que substituiu Zé Ricardo após a eliminação para o Juventude na Copa do Brasil, em abril, conta com 66% de aproveitamento nas dez partidas em que comandou o time. "Barroca chegou pensando em curto prazo ser o melhor possível. Creio que conseguimos dar essa resposta. Vai ter tempo para desenvolver nessa parada da Copa América a filosofia de trabalho dele, que é das melhores possíveis", concluiu Gabriel.

Para o jogo desta quarta-feira, Barroca não poderá contar mais uma vez com o goleiro Gatito Fernández, que está com a seleção do Paraguai para a disputa da Copa América e dará lugar outra vez a Diego Cavalieri. Assim, deve ser repetida a escalação do triunfo em Maceió (2 a 1) contra o CSA.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade