0

Mogi não vai a campo como protesto e perde de WO para o Ypiranga

12 ago 2017
17h21
  • separator
  • comentários

A 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série C teve uma situação inusitada neste sábado. Em jogo marcado para as 15h30(de Brasília), no Estádio Vail Chaves, o Mogi Mirim não subiu a campo para enfrentar o Ypiranga-RS e acabou perdendo por WO. O motivo para que os jogadores decidissem não atuar é uma forma de protesto, já que o clube vem atrasando salários dos atletas do elenco.

Em cumprimento do protocolo inicial, os jogadores do Ypiranga subiram a campo junto com o trio de arbitragem formados pelos maranhenses Paulo Sergio Santos Moreira (juiz), Antonio Fernando de Souza Santos e Antonio Adriano de Oliveira (assistentes) e aguardaram um período de 30 minutos. Como o adversário não subiu a campo, a equipe de Erechim foi declarada vencedora da partida por WO, que implica em um placar de 3 a 0.

Por meio de comunicado do Sapesp (Sindicato de Atletas de São Paulo), os atletas do Mogi Mirim já haviam noticiado no início da tarde que não iriam a campo. Os jogadores da equipe enfrentam atrasos de salários que acumulam de um a três meses dependendo do período no clube.

O presidente do clube, Luiz Henrique de Oliveira, havia prometido pagar as pendências na última sexta-feira, mas não conseguiu cumprir o acordo. O Mogi Mirim enfrenta uma grave crise financeira e vem acumulando rebaixamentos nas últimas temporadas. Nesta Série C, a tendência é de uma nova queda, já que o Sapão é o lanterna do Grupo B, com 10 pontos, e tem somente quatro rodadas para tentar escapar da degola.

Em situação oposto a do Mogi Mirim, o Ypiranga alcançou a liderança provisória do Grupo B da Série C com a vitória. A equipe de Erechim possui agora 21 pontos na tabela.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade