0

Benfica pode desfazer acordo sobre Pedrinho, e não seria nada mal para o Corinthians

15 jul 2020
05h15
atualizado às 05h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Benfica pode desfazer o acordo com o Corinthians e devolver Pedrinho. A possibilidade existe, é real, está no contrato. Mas, não há quem acredite que os portugueses tomariam tal atitude por uma questão simples.

A Gazeta Esportiva apurou que uma quebra do compromisso implicaria em uma multa equivalente ao dobro do valor acertado entre os clubes.

Ou seja, se a cria do Terrão foi vendida por 20 milhões de euros, caberia ao time de Lisboa pagar 40 milhões da moeda europeia, o equivalente a R$ 245 milhões na cotação desta terça, ao alvinegro. Somente desta maneira, tudo seria cancelado.

Obviamente, não há qualquer manifestação neste sentido e nenhuma das partes envolvidas acreditam que a situação chegaria a este ponto.

Todos os documentos referentes ao negócio estão assinados. O Benfica, de fato, comprou Pedrinho. E o meia-atacante, inclusive, já firmou vínculo com o novo clube, oficialmente.

A decisão do Corinthians em não efetuar a compra de Yony González não foi premeditada e só aconteceu devido a pandemia do coronavírus, que não permitiu ao colombiano alcançar o quinto jogo pela equipe paulista, número mínimo para que o Corinthians fosse obrigado a exercer a compra. A perda de receita do clube nesta condição também foi crucial para a necessidade em economizar cerca de R$ 18 milhões que seriam destinados à compra de Yony.

Não há dúvidas de que os negócios que envolveram o atacante colombiano e o meia-atacante brasileiro foram concluídos sem nenhuma relação entre eles, apesar de terem os mesmos clubes nos tratados.

Agora, o objetivo do Corinthians é antecipar o montante aproximado de R$ 120 milhões junto a uma instituição financeira para não ter de esperar quatro anos para receber tudo que tem direito pela venda de Pedrinho.

O empresário do jovem atleta tem direito a 30% do total da venda e aceitou receber o repasse do Corinthians em três parcelas anuais de 10%, a partir de 2021. Ou seja, o clube pagará cerca de R$ 11,8 milhões a Will Dantas por temporada, até o fim de 2023.

O jogador segue em São Paulo a espera de um contato dos portugueses, que resolveram retardar a apresentação do de Pedrinho pelo fato de só poderem utilizar o reforço a partir da próxima temporada. A tendência é que o brasileiro atravesse o Atlântico no fim de julho para ser integrado ao grupo na pré-temporada de 2020/2021.

O rumo será o mesmo de Yony González, caso o Benfica não encontre novo interessado no atacante.

Veja também:

Duelo entre Fluminense e Palmeiras promete ser o destaque da rodada do meio de semana do Brasileiro
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade