0

Após confusão, River e Boca decidem Libertadores no Monumental

23 nov 2018
20h03
atualizado em 25/11/2018 às 10h00
  • separator
  • comentários

Após toda a confusão ocorrida momentos antes da partida neste sábado, a grande final argentina da Copa Libertadores vai conhecer seu campeão neste domingo, quando River Plate e Boca Juniors fazem o confronto de volta a partir das 18h (de Brasília), no Monumental de Núñez, em Buenos Aires. Com o apedrejamento do ônibus que transportava a delegação xeneize e atos de violência nas redondezas do estádio, a Conmebol suspendeu e remarcou o jogo decisivo para o dia seguinte.

No duelo de ida as duas equipes empataram por 2 a 2 e quem vencer agora será o dono do caneco. Como na fase decisiva não vale o gol marcado como visitante, qualquer empate forçará uma prorrogação de 30 minutos e até mesmo a disputa de pênaltis.

O Boca Juniors busca o sétimo título de sua história na Copa Libertadores. Ele foi campeão nas edições de 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007. Já o River Plate ganhou a competição em três edições, em 1986, em 1996 e em 2015. O campeão vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa no fim do ano, com a presença do Real Madrid, que conquistou a Champions League.

Marcelo Gallardo, treinador do River Plate, espera mais um jogo muito equilibrado e passou este discurso aos jogadores. "Tivemos um bom duelo de ida e a minha expectativa é que o segundo confronto seja ainda mais disputado. As duas equipes vão tentar se impor de qualquer maneira, mas sem querer dar espaços. O detalhe vai definir o campeão", disse o lateral-esquerdo Milton Casco.

Guillermo Barros Schelotto, comandante do Boca Juniors, deve armar a equipe no ataque, tentando acuar o rival em seu campo. "É da natureza do Boca Juniors ser ofensivo e não vamos mudar isso agora", disse o zagueiro Carlos Izquierdoz.

O volante Leonardo Ponzio, que foi desfalque na ida por conta de uma lesão na coxa direita, reaparece na vaga do atacante Rafael Borré, que vai cumprir suspensão. Assim, Gallardo vai reforçar o meio-de-campo e abrir mão do esquema com três zagueiros. Neste cenário, Lucas Quarta perde o posto com Enzo Pérez sendo mantido no meio. O River Plate segue sem poder contar com o atacante Ignacio Scocco, vetado com lesão no joelho direito.

A grande novidade no Boca Juniors está no gol, onde Esteban Andrada reaparece após ter fraturado o maxilar em um choque com o zagueiro Dedé do Cruzeiro. Franco Armani fica como opção no banco de reservas. O meio-campista colombiano Edwin Cardona é o mais cotado para a vaga deixada pelo atacante Cristian Pavón, vetado com dores na coxa direita. Carlos Tevez deve ganhar a vaga de Ramón Ábila em uma disputa de experientes.

FICHA TÉCNICA

RIVER PLATE-ARG X BOCA JUNIORS-ARG

Local: Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires (Argentina)

Data: 24 de novembro de 2018 (Sábado)

Horário: 18h(de Brasília)

Árbitro: Andres Cunha (Uruguai)

Assistentes: Nicolás Tarán (Uruguai) e Mauricio Espinosa (Uruguai)

RIVER PLATE: Franco Armani, Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola e Milton Casco; Ignacio Fernández, Leonardo Ponzio, Enzo Pérez e Exequiel Palacios; Gonzalo 'Pity' Martínez e Lucas Pratto

Técnico: Marcelo Gallardo

BOCA JUNIORS: Esteban Andrada, Leonardo Jara, Carlos Izquierdoz, Lisandro Magallán e Emmanuel Más; Agustín Almendra, Wilmar Barrios, Fernando Gago; Carlos Tevez, Mauro Zárate e Edwin Cardona

Técnico: Guillermo Barros Schelotto

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade