0

Legião brasileira do Shakhtar enfrenta o Borussia nas oitavas da 'Champions'

12 fev 2013
19h07
atualizado às 19h11

O Shakhtar Donetsk, time com o maior número de brasileiros inscritos na Liga dos Campeões (9) precisa confirmar o grande potencial que mostrou na primeira fase contra o atual bicampeão Alemão Borussia Dortmund, que recebe nesta quarta-feira na Donbass Arena.

O time comandado pelo romeno Mircea Lucescu perdeu seu melhor jogador, o ex-corinthiano Willian, que vendeu por 35 milhões de euros ao Anzhi Makhachkala, da Rússia, mas contratou um reforço de peso, o também brasileiro Taison, revelado no Internacional, que brilhou em outro time ucraniano, o Metalist Kharkov nas três últimas temporadas.

Na fase de grupos, o Shakhtar terminou na vice-liderança do grupo E, deixando para trás o atual campeão Chelsea, que derrotou por 2 a 1 em Donetsk.

Já o Borussia foi ainda mais impressionante: eliminou o poderoso Manchester City e conseguiu avançar para as oitavas como líder da chave D, considerada o 'grupo da morte', na frente do Real Madrid, contra o qual obteve ótimos resultados (vitória por 2 a 1 em casa e empate em 1 a 1 no Santiago Bernabéu).

No entanto, o time alemão vem mostrando bem menos brilho no seu campeonato nacional. Assim como o Real, o time comandado pelo técnico Jurge Klopp praticamente disse adeus ao título da Bundesliga, já que está quinze pontos atrás do líder Bayern de Munique.

Para piorar, o Borussia deu um grande vexame no último sábado ao sofrer uma goleada de 4 a 1 em casa diante do Hamburgo.

"Trata-se de um grande desafio para nós. Precisamos ter muito cuidado na parte defensiva", admitiu Klopp.

"Ouvi dizer que o Shakhtar queria vencer a Liga dos Campeões. Eles têm suas chances, mas primeiro vão ter que nos eliminar", ironizou o treinador.

Os alemães apostam no talento da sua jovem dupla de meias talentosos formado por Marco Reus e Mario Götze e com as qualidades de finalização do centroavante polonês Robert Lewandowski.

Lucescu já avisou que o Schaktar "precisa ter uma marcação muito eficiente diante de uma equipe que troca passes com muita fluidez.

Já o atacante armênio Henrick Mchitaryan, artilheiro do time ucraniano na temporada, disse que não queria saber de empate ao declarar que "o objetivo da Liga dos Campeões é vencer todas as partidas.

Mesmo gerando menos expectativa que o choque entre Real Madrid e Manchester United, disputado no mesmo horário (17h45 de Brasília), o duelo entre Borussia e Shakhtar também promete ser explosivo e o vencedor pode incomodar outros favoritos ao título, o Manchester City e o Chelsea que o digam.

Shaktar Donetsk: Pyatov - Srna, Rakitsky, Chygrynsky (ou Krivtsov), Rat - Hubschman (ou Gai), Fernandinho, Douglas Costa, Mkhitaryan, Teixeira (ou Taison) - Luiz Adriano

Borussia Dortmund (ALE): Weidenfeller - Piszczek, Subotic, Hummels, Schmelzer - Blaszczykowski, Kehl, S. Bender - Götze, Lewandowski, Reus

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade