0

Jorge Wagner e Jean criam projeto para levar jovens para jogar e estudar nos EUA

Com passagem por grandes times como Corinthians e São Paulo, dupla revive parceria nos negócios

14 mar 2019
13h07
atualizado às 13h07
  • separator
  • comentários

Depois de conquistarem vários títulos dentro de campo, Jorge Wagner (ex-meia) e Jean Narde (ex-zagueiro), revivem parceria no mundo dos negócios. Os dois são sócios da Winners Academy, escola de futebol que inovou ao montar a primeira quadra de futebol em um shopping center do Brasil e que agora está expandindo. O objetivo é levar jovens que desejam estudar e jogar por escolas nos Estados Unidos.

"Na verdade, já estávamos de olho neste mercado há um tempo. Sempre éramos procurados e acabávamos deixando algumas oportunidades passarem porque oferecíamos apenas o treinamento. Agora, em parceria com a MVP Exchange, que é a agência que mais tem levado garotos para a América, iremos unir nossa estrutura com um trabalho específico para garantir que os meninos estejam preparados para as melhores oportunidades de bolsa de estudo", explicou Jorge Wagner, que teve passagens marcantes por Internacional, Corinthians e São Paulo.

Jean e Jorge Wagner revivem parceria nos negócios
Jean e Jorge Wagner revivem parceria nos negócios
Foto: Divulgação / Estadão

"Quando a gente para de jogar é difícil planejar o que fazer. Escolhi bons sócios, que também são meus amigos, e estamos indo muito bem. Morei na Espanha, na Rússia e no Japão. Hoje, carrego um pouco de cada um desses lugares comigo. Nunca imaginei que um dia pudesse trabalhar para levar garotos ao exterior. Quero que eles aproveitem ao máximo essa experiência", aponta Jorge Wagner, que fora do País jogou em Japão, Espanha e Rússia.

Jean Narde, que na época de jogador era chamado apenas de Jean, conta que 30 jovens compareceram para o primeiro teste desta nova empreitada. "Esse resultado só mostra o quanto esse mercado tem potencial. Os meninos acreditam que só é possível viver de futebol por meio de um time, de uma carreira profissional, e eles estão enganados. O sistema de ensino dos Estados Unidos permite que qualquer jovem com aptidão para o esporte possa ter acesso a uma faculdade de qualidade, a um bom diploma. E o melhor, toda essa oportunidade é acessível aos brasileiros".

Parceira dos ex-jogadores no projeto, a empresa MVP Exchange já enviou mais de 400 jovens para os Estados Unidos. "Identificamos que a adaptação do jovem ao mundo exterior é muito mais fácil quando ele sai preparado do Brasil. Se ele chega aos Estados Unidos falando um inglês melhor e em condições de brigar por uma vaga no time titular da universidade, já é meio caminho andado para que seja melhor aceito e não sinta saudades de casa", garante o diretor Acadêmico da MVP, Gustavo Machado.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade