PUBLICIDADE

Nenhuma derrota em clássico português? Técnico do Corinthians já perdeu para Jorge Jesus no Porto

13 mai 2022 06h08
ver comentários
Publicidade

O técnico Vítor Pereira chegou ao Corinthians no final de fevereiro e, logo de cara, teve um clássico contra o São Paulo. De 5 de março para cá, foram quatro jogos deste calibre, com incríveis quatro derrotas - o Timão não venceu nenhum clássico em 2022. Essas estatísticas, porém, vão de encontro com sua carreira internacional.

"Em Portugal, não me lembro de ter perdido um clássico, contra Sporting, Benfica… Mas cheguei ao Brasil com vários clássicos, todos fora de casa, com pouco tempo de trabalho, sem perceber bem meus jogadores e os adversários… Minha estatística foi pelos ares", disse quase aos risos o treinador português na coletiva de imprensa concedida após a classificação da equipe para as oitavas de final da Copa do Brasil.

Vítor Pereira, porém, já perdeu um clássico português sim. Foi contra o Benfica, em 19 de março de 2012, pelas semifinais da Taça da Liga. Do outro lado, o treinador era Jorge Jesus, ex-Flamengo, e o placar terminou 3 a 2, em uma partida bastante movimentada.

No total, em sua carreira até agora, foram cinco clássicos entre Porto e Benfica, com duas vitórias, dois empates e apenas esta derrota. Já contra o Sporting, ele está invicto mesmo: foram quatro compromissos, com duas vitórias e dois empates.

Talvez VP não se lembre deste único revés pois, quase um ano depois do fatídico dia, em maio de 2013, ele deixou Jorge Jesus de joelhos no gramado, em uma imagem que circulou bastante no Brasil neste ano, quando o treinador foi anunciado no Timão.

Em duelo válido pela penúltima rodada da liga nacional portuguesa, o Porto era vice-líder, dois pontos atrás do Benfica, que começou vencendo em pleno Estádio do Dragão. No entanto, o brasileiro Kelvin saiu do banco de reservas e garantiu a virada nos acréscimos. Na rodada seguinte, o time de Vítor Pereira consagrou-se campeão contra o Paços de Ferreira.

Já no Corinthians, ele soma duas derrotas contra o São Paulo (1 a 0, em sua estreia, e 2 a 1, nas semifinais do Paulista) e duas contra o arquirrival Palmeiras (2 a 1 e 3 a 0, por Estadual e Brasileiro, respectivamente), com 0% de aproveitamento e todos fora de casa. Na única derrota em casa, contra o Santos, em fevereiro, Sylvinho era o comandante e acabou demitido justamente após o resultado por 2 a 1, de virada.

O Corinthians ainda tem dois jogos antes do Majestoso, que será disputado na Neo Química Arena no dia 22 de maio, às 16h (de Brasília), contra Internacional e Boca Juniors, no Beira-Rio e na Bombonera.

"Cabe a nós procurar que nossa imagem seja diferente no próximo clássico. Quando eu perco esse tipo de jogo, mexe comigo, não tenho o hábito de perder esse tipo de jogo. É o que é. Mas (antes) vamos nos preparar para esses dois jogos que são muito importantes para nós", finalizou.

O Corinthians, além de ter se classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil, é líder do Brasileirão, com 12 pontos, e também do seu grupo da Libertadores, com sete pontos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade