PUBLICIDADE

Jornal português coloca volta de Pedrinho ao Corinthians como inútil

16 mar 2020 06h44
| atualizado às 10h03
ver comentários
Publicidade

Pedrinho está bem próximo de dar seu adeus ao Corinthians. Depois de acertar a ida para o Benfica, de Portugal, ao fim do Campeonato Paulista, o meia-atacante retornou da Europa na última semana e chegou a treinar com o restante do elenco na quinta-feira. Contudo, o jovem está isolado até a próxima quarta e perdeu o jogo do final semana do Timão. Para jornal português Record, a sua volta ao Brasil foi "para nada".

Pedrinho fez apenas quatro jogos pelo Corinthians em 2020

O camisa 10 corintiano regressou com o intuito de tentar conduzir o Alvinegro às quartas de final do Paulistão e talvez até se despedir com um título. Mas, a quarentena do atleta, somada a péssima fase do Corinthians no estadual e o risco real de uma eliminação precoce na primeira fase, fazem os portugueses acreditarem que de nada valeu a volta.

"Esse plano poderá sair totalmente furado e Pedrinho pode ter regressado ao Brasil para… nada", diz a publicação.

Na prática, Pedrinho estaria à disposição de Tiago Nunes já no próximo domingo, quando o Corinthians tem o clássico contra o Palmeiras, em Itaquera. Porém, medidas de contenção da propagação do coronavírus colocam em cheque a realização do derby, assim como do restante do campeonato.

Diante do cenário, o Record termina sua postagem dizendo que "Pedrinho pode mesmo ter voltado ao Brasil para nada, já que não teria jogo de despedida, nem mesmo a chance de conseguir ajudar o seu Corinthians a lutar pelo título estadual".

Hoje, o Timão é apenas o terceiro colocado no grupo D do Paulistão, com 11 pontos em 10 jogos, e corre sérios riscos de ser desclassificado. Uma vitória do Guarani sobre a Ponte Preta na noite desta segunda-feira faz o Bugre abrir cinco tentos do Alvinegro, tendo seis em disputa, bem como um triunfo da Macaca deixa os corintianos apenas um ponto da zona de rebaixamento.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade