0

Finalista da Liga das Nações, CR7 "pressiona" Messi na Copa América

9 jun 2019
09h12
atualizado às 09h12
  • separator
  • 0
  • comentários

Findada a temporada europeia, restam apenas os compromissos por suas respectivas seleções para as estrelas do futebol mundial e, principalmente, para dois dos maiores da história: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. E é justamente no histórico por seus países que se dá uma das diferenças entre ambos. Enquanto CR7 pode erguer sua segunda taça com a camisa Lusa, o craque do Barcelona corre atrás de seu primeiro grande feito pela Albiceleste na Copa América.

Neste domingo, Portugal mede forças com a Holanda no Estádio do Dragão, no Porto, pela final da primeira edição da Liga das Nações. E a competição pode ser não apenas a segunda taça do país luso, como também de Cristiano Ronaldo. Campeão da Eurocopa na França em 2016, mesmo sem jogar a decisão frente aos anfitriões por conta de uma lesão, o camisa sete pode escrever mais um capítulo vitorioso com seu país.

Convocado para quatro Copas do Mundo (2006, 2010, 2014, 2018), Cristiano Ronaldo demorou a transformar suas grandes atuações em conquistas para Portugal. Foi em 2016, no entanto, que a história foi escrita. Desacredita depois de uma classificação complicada, os comandados de Fernando Santas avançaram à fase de mata-mata da Eurocopa na França com três empates, diante de Islândia, Áustria e Hungria.

Na fase de mata-mata, os lusos passaram pela Croácia. Depois, venceram a Polônia nos pênaltis e triunfaram diante de País de Gales na semifinal, com direito a gol do camisa sete. Foi então que na final diante da França, logo nos primeiros minutos, CR7 dividiu com Payet e foi obrigado a deixar o gramado. O atacante, com o joelho imobilizado, regeu sua seleção da beira do gramado a uma vitória por 1 a 0 e ergueu sua primeira taça.

A partir do próximo dia 14 será realizada a Copa América e, então, é a vez de Lionel Messi entrar em campo. Porém, diferentemente do rival das últimas edições da Bola de Ouro, a chance em solo brasileiro é, enfim, de conquistar algo relevante com a seleção da Argentina. O camisa 10, aliás, retorna à Albiceleste depois de um período fora desde a Copa do Mundo da Rússia.

Na atual temporada, no entanto, quem leva a melhor é o argentino. Apesar de ambos terem conquistado seus respectivos campeonatos nacionais por Juventus e Barcelona, Messi terminou com números melhores. Ao todo, o argentino disputou 50 jogos, marcou 51 gols, marca que lhe rendeu a chuteira de ouro, e distribuiu 22 assistências. Já Cristiano Ronaldo entrou em campo 43 vezes, com 28 gols e 13 passes para gol.

No número de títulos, a vantagem também é do argentino, mesmo que mínima. Somando a medalha de ouro olímpica nos Jogos de Pequim, em 2008, e a longa passagem pelo Barcelona, são 31 títulos. Já CR7 ergueu 30 taças vestindo as camisas de Sporting, Manchester United, Real Madrid, Juventus e seleção portuguesa. Um número, porém, une dois dos maiores jogadores da história, justamente o de melhor do mundo. Tanto Cristiano Ronaldo como Messi venceram o prêmio cinco vezes.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade