0

Novas regras do futebol são oficializadas: veja as mudanças

13 mar 2019
21h14
atualizado às 21h38
  • separator
  • comentários

As prometidas alterações nas regras do futebol agora são oficiais. A International Football Association Board (IFAB) divulgou nessa quarta-feira o novo texto com 12 mudanças, que passam a valer a partir de 1º de junho.

O regulamento respeitará o calendário europeu, mas no Brasil as competições estarão em andamento. Por isso, a CBF negocia com a FIFA para poder colocar em prática as novas determinações em meio aos seus campeonatos.

Entenda as mudanças:

Substituição

Com a intenção de acelerar o jogo, os jogadores que forem substituídos terão de sair de campo obrigatoriamente pela linha mais próxima, não exatamente pelo centro, a não ser que o árbitro autorize o atleta.

Cartões para a comissão

Os membros da comissão técnica poderão ser advertidos com cartão amarelo. Até então, o árbitro só tinha duas opções: advertência verbal ou expulsão.

Bola ao chão

A bola ao chão agora não terá disputa. A bola será 'dada' apenas ao último jogador a tocar na bola antes da paralisação. Se for dentro da área, o goleiro ficará com a bola. A ideia é amenizar o que jogadores usem a desculpa do fair play para devolver a bola ao adversário em um local longe da jogada inicial.

Tiro de meta

Os jogadores poderão tocar na bola e dar sequência a partida mesmo de dentro da área após a cobrança do tiro de meta. Não será mais necessário esperar a bola ultrapassar o espaço demarcado.

Mão na bola

O toque de mão ou braço na bola será considerado faltoso mesmo quando sem intenção ou involuntário. Isso valerá para toques que barram uma finalização ou passe e também para gols ou lances que originem uma jogada de gol. Em qualquer desses casos, o árbitro terá de marcar a infração. A ideia é tornar esse tipo de lance menos interpretativo.

O toque de mão ou braço na bola só não deverá ser marcado nos casos já previstos, que atentam sobre braço junto ao corpo, proximidade entre o chutador e o marcador, aliado a velocidade do chute.

Cobrador de pênalti

Se um cobrado de um pênalti precisar de atendimento médico, ele poderá regressar ao campo para cobrar a penalidade. Antes, esse jogador era obrigado a aguardar o reinício do jogo.

Cara ou coroa

O vencedor da disputa escolherá a bola ou o campo. Antes dessa mudança, o vencedor só podia escolher o campo.

Vantagem no cartão amarelo e vermelho

O árbitro não precisa mais aplicar os cartões antes das cobranças das eventuais faltas. O homem do apito poderá dar vantagem a uma cobrança rápida e deixar para mostrar o cartão após a conclusão do lance.

Barreira

Nas cobranças de faltas, os jogadores do time detentor da cobrança terão de ficar pelo menos a um metro dos atletas adversários que compuserem a barreira. Isso para evitar empurrões em cima daqueles que estão ali para interceptar o chute.

Cobrança de pênaltis

O goleiro não precisará mais ter os dois pés em cima da linha de fundo até o momento da batida na bola. Bastará apenas um pé. O outro poderá ser usado para o impulso do arqueiro.

Recuo para o goleiro

Após recuo de bola ou cobrança de lateral de um time para o seu goleiro e esse goleiro errar a tentativa de um chute, ele poderá, então, pegar a bola com as mãos.

Comemoração

Os árbitros deverão aplicar cartão amarelo em caso de exagero na comemoração de um gol mesmo que o lance tenha sido anulado.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade