PUBLICIDADE

Clubes russos apelam à Corte Arbitral do Esporte contra Uefa para poder disputar torneios europeus

Zenit, Dínamo de Moscou, Sochi e CSKA Moscou querem participar das competições do continente na próxima temporada; eles foram excluídos por causa da guerra de Vladimir Putin contra a Ucrânia

13 mai 2022 10h53
| atualizado às 11h10
ver comentários
Publicidade

Os quatro primeiros colocados do Campeonato Russo apresentaram nesta sexta-feira um recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) contra a decisão da Uefa de impedir os times do país de participarem das competições continentais da próxima temporada europeia por causa da guerra do país contra a Ucrânia.

A Uefa, que já havia suspendido os clubes russos da atual temporada, anunciou no início do mês a proibição dos times do país de disputarem a Liga dos Campeões, a Liga Europa e a Liga Conferência na próxima temporada, que começará em agosto. A decisão é uma retaliação do futebol europeu contra a invasão russa na Ucrânia, que há dura mais de dois meses.

Como resposta, as direções do Zenit St. Petersburg, do Dínamo de Moscou, do Sochi edo CSKA Moscou apelaram à CAS para garantirem suas vagas nos torneios mais badalados do continente. Eles ficaram nas quatro primeiras posições da tabela do Campeonato Russo, o que asseguraria a classificação automática para as competições europeias.

"As ações tomadas contra os clubes da Rússia são baseadas somente no critério de filiação nacional, contradizendo os princípios esportivos e são inerentemente discriminatórios na medida em que o futebol deixa de ser acessível a todos", argumenta a direção do Sochi, em comunicado.

"Nós, sinceramente, expressamos nossa esperança de que a decisão da CAS vai corresponder aos valores esportivos, como definido pela Uefa na esfera de suas atividades, e ao espírito de competição no futebol", completou o clube russo. Trata-se de mais uma iniciativa do esporte russo de tentar evitar as sanções que vêm sendo aplicadas aos seus times, seleções e atletas individuais desde o início da guerra na Ucrânia. Até agora, a Rússia não obteve sucesso em nenhum apelo à CAS.

As decisões recentes da Uefa também baniram os russos da Eurocopa feminina e da disputa por uma vaga na Copa do Mundo do próximo ano. A seleção masculina já foi excluída das Eliminatórias, impedindo sua participação no Mundial do Catar, no fim do ano. Entre outras sanções aplicadas ao esporte russo, a equipe nacional foi proibida de disputar os Jogos Paralímpicos de Inverno, de Pequim, no começo do ano. A Fórmula 1 cancelou o contrato com o GP da Rússia e a organização do Torneio de Wimbledon vetou a presença de tenistas russos e belorussos na edição deste ano, a ser disputada no próximo mês.

Estadão
Publicidade
Publicidade