7 eventos ao vivo
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Klopp indica retorno de Firmino no Liverpool para final da Liga dos Campeões

Atacante brasileiro se recupera de uma contusão muscular na virilha

28 mai 2019
11h37
atualizado às 12h01
  • separator
  • 0
  • comentários

O técnico Jürgen Klopp praticamente confirmou nesta terça-feira o retorno de Roberto Firmino ao time titular do Liverpool para a grande final da Liga dos Campeões, contra o Tottenham, no sábado, em Madri. O meia-atacante desfalcou o time inglês nos últimos jogos em razão de uma contusão muscular na virilha.

"Bobby [apelido do brasileiro] treinou, esteve nos treinos da semana passada e parecia bem. Tudo deu certo. Aí tiramos ele das atividades e ele voltará aos treinos de amanhã em diante", disse o treinador. "Tudo o que vimos até agora parecia muito bom e ele ficará bem, tenho certeza disso."

Firmino não defende o Liverpool em campo desde o dia 1º de maio, quando esteve em campo por poucos minutos para o jogo de ida da semifinal, contra o Barcelona - derrota dos ingleses por 3 a 0, no Camp Nou. Na sequência, ele perdeu três jogos: a volta contra o time espanhol e os duelos contra Newcastle e Wolverhampton, pelas duas últimas rodada do Campeonato Inglês.

Em processo de recuperação desde então, o brasileiro voltou aos trabalhos na semana passada, no período de treinos do Liverpool em Marbella, na Espanha. E, segundo Klopp, o jogador deve ter boas condições de jogo até o sábado.

A condição física de Firmino interessa também ao técnico Tite, que o convocou para a disputa da Copa América, no Brasil, a partir de 14 de junho. O atacante será um dos últimos a se apresentar à equipe, assim como o goleiro Alisson, seu companheiro de time no Liverpool, em razão da disputa da final da Liga dos Campeões.

Ainda nesta terça-feira, o treinador do time inglês confirmou que o meia-campista Naby Keita não terá a mesma sorte de Firmino. Ele sofreu uma lesão muscular mais grave, também no jogo de ida contra o Barcelona, e só terá condições de jogo pelo time na próxima temporada europeia.

"Não há chances para Naby na final. Ele está evoluindo bem. Vamos ver como ele ficará, se terá condições de jogar a Copa Africana de Nações. Ainda não sabemos como estará", declarou o treinador, sobre o jogador de Guiné. A competição continental será disputada no Egito, a partir do dia 21 de junho.

Klopp não poupou elogios aos jogadores do Liverpool. Na sua avaliação, a equipe inglesa é o melhor time que já comandou em uma final. "Eu não gosto de criticar meus times anteriores. Amo todos eles. Todos deram tudo o que podiam em campo, mas eu nunca fiz parte de uma final com um time melhor do que esse", declarou Klopp, nesta terça-feira.

O treinador tem histórico negativo em finais. Em sua carreira como técnico, esteve em sete decisões. Venceu apenas uma, justamente a primeira, quando comandava o Borussia Dortmund, em confronto com o Bayern de Munique. Além disso, foi campeão alemão por duas vezes, em torneio de pontos corridos.

Na avaliação do treinador, o seu time atual tem mais qualidades que os anteriores. "Em diferentes momentos, por diferentes razões, meus times eram bons", afirmou, antes de comparar: "nossos garotos têm uma mistura de potencial com atitude no melhor estilo que já vi. E isso é brilhante".

No sábado, o Liverpool vai disputar sua segunda final seguida da Liga dos Campeões. Da temporada passada para cá, pouco mudou na equipe. Os principais jogadores foram mantidos no elenco, assim como a comissão técnica.

E, para Klopp, aquela derrota para o Real Madrid teve forte impacto na atual campanha do time inglês na competição. "Aquele resultado teve grande influência sobre nós. Eu lembro do que vivemos. Quando estávamos na fila no aeroporto, no retorno, todos estavam vestindo seus uniformes, com a cabeça baixa. Havia muitas emoções diferentes naquele momento."

"O plano era estar aqui novamente, voltar a esta final. E agora que estamos aqui, de fato, é apenas incrível. Acho que aquela derrota foi o ponto de partida para o desenvolvimento deste time. A equipe de hoje não pode ser comparada a do ano passado", comentou o treinador.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade