PUBLICIDADE

CR7 é vítima de golpe de agente de viagens e perde R$ 1,1 mi

Atacante do Manchester United confiou as informações de seus cartões de créditos à mulher de 53 anos

20 set 2021 13h45
| atualizado às 13h53
ver comentários
Publicidade
Cristiano Ronaldo durante entrevista coletiva em Budapeste
14/06/2021 UEFA/Divulgação via REUTERS
Cristiano Ronaldo durante entrevista coletiva em Budapeste 14/06/2021 UEFA/Divulgação via REUTERS
Foto: Reuters

Desde que voltou a ser jogador do Manchester United, Cristiano Ronaldo já marcou quatro gols em três partidas. No entanto, nem tudo vai bem para o português fora das quatro linhas. Após mudar de casa por conta dos barulhos de uma ovelha, o atacante de 36 anos virou o assunto do momento devido a um golpe que sofreu ainda em sua primeira passagem pela Inglaterra.

Segundo o Jornal de Notícias, de Portugal, uma agente de viagens enganou Cristiano por mais de três anos. O craque teria passado as informações de seus cartões de créditos para a mulher, que roubou R$ 1,1 milhão entre fevereiro de 2007 e julho de 2010. Na época, o atacante já era destaque do United, e, em 2009, se transferiu para o Real Madrid em um negócio de 94 milhões de euros (R$ 588 milhões na cotação atual).

A agente de viagens, de 53 anos, desviou o valor adquirindo mais de 200 viagens nunca realizadas por Cristiano. De acordo com o jornal, Maria Silva trabalhava para a empresa Geostar e era encarregada de cuidar dos itinerários dos jogadores de futebol e suas famílias de maneira "personalizada e sigilosa". Ela era considerada de confiança no meio, tanto que seu escritório ficava nas instalações da Gestifute, empresa de Jorge Mendes, agente de CR7 e outra vítima da mulher.

Os atletas Nani e Manuel Fernandes aumentam a lista de lesados pela agente de viagens. Ao todo, os envolvidos perderam um total de 350 mil euros (aproximadamente R$ 2,2 milhões). Em 2017, Maria Silva foi condenada pelo Tribunal do Porto a uma pena de quatro anos, mas ganhou condicional. Mensalmente, a impostora paga uma indenização à Geostar, sua antiga empresa, já que a companhia de viagens ressarciu integralmente as vítimas do caso.

Depois de jogar três anos na Itália pela Juventus, Cristiano Ronaldo retornou ao Old Trafford para sua segunda passagem pelo Manchester United. O rival de cidade, Manchester City, tentou a contratação do português, mas não foi capaz de convencê-lo a se juntar ao clube.

Estadão
Publicidade
Publicidade