PUBLICIDADE

Boateng foi "corajoso" por abandonar campo após racismo, diz Blatter

7 jan 2013 16h37
| atualizado às 18h45
ver comentários
Publicidade

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, elogiou o meio-campista Kevin-Prince Boateng, do Milan, nesta segunda-feira, por mostrar coragem quando deixou o gramado na semana passada, em protesto contra o abuso racial da torcida. O presidente da entidade que comanda o futebol mundial, no entanto, disse que esse tipo de gesto não resolverá o problema a longo prazo.

Boateng tirou uniforme e abandonou o jogo
Boateng tirou uniforme e abandonou o jogo
Foto: EFE

"Se um jogador abandonar o gramado porque ele sofreu abuso racial, como o jogador do Milan Kevin-Prince Boateng fez, é um sinal forte e corajoso, uma maneira de dizer que isso foi longe demais", disse Blatter, durante a cerimônia de anúncio de jogador do ano de 2012.

"É digno de elogio, mas não pode ser a solução a longo prazo. Temos que achar outras soluções para chegarmos à raiz do problema, se não essas posições serão tomadas isoladamente e se perderão. O futebol não deve separar as pessoas", acrescentou.

Boateng, que disputou a Copa do Mundo de 2010 pela seleção de Gana, tirou a camisa e abandonou o gramado após receber ofensas raciais durante um amistoso do Milan contra uma equipe de divisões inferiores da Itália. Os demais jogadores do clube também deixaram o campo e a partida foi encerrada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade