0

Gols de falta salvam Chelsea de primeira derrota na Liga Europa

13 dez 2018
18h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Nesta quarta-feira, o Chelsea fez sua última apresentação pela fase de grupos da Liga Europa 2018. Com a classificação garantida ao mata-mata, o time inglês viajou a Budapest, na Hungria, para enfrentar o Vidi. Na Groupama Arena, empate por 2 a 2, que acabou com os 100% de aproveitamento dos londrinos na competição. Ampadu, contra, e Nego marcaram para os anfitriões, enquanto Willian e Giroud, ambos de falta, igualaram.

Com o resultado, os Blues viram sua campanha impecável ir por água abaixo. Mesmo assim, permaneceram na liderança do Grupo L, invictos, com 16 pontos ganhos. O outro classificado à fase eliminatória é o Bate Borisov, da Bielorrússia, que venceu o PAOK, da Grécia, e chegou a nove pontos conquistados. O Vidi, com sete, terminou em terceiro, enquanto os gregos, com 3, ficaram na lanterna.

O sorteio que definirá os confrontos de segunda fase, que antecede as oitavas de final da Liga Europa, acontece na próxima segunda-feira. O evento será realizado na sede oficial da Uefa, entidade maior do futebol europeu, em Nyon, na Suíça.

Alegria que durou pouco

No primeiro tempo, o jogo demorou a embalar. Precisando da vitória, o Vidi tentava agredir o Chelsea como podia, mas não conseguia oferecer muito perigo ao gol defendido por Caballero. Mesmo com atuação tímida, os Blues aos poucos foram tomando o controle da partida e tentando achar espaços na fechada defesa adversária.

Se, com a bola rolando estava difícil, foi na bola parada que o time inglês achou o primeiro gol do dia. Aos 29 minutos, Willian bateu falta frontal e, por cima da barreira, venceu o goleiro Kovacsik.

No entanto, a vantagem do Chelsea no placar não demorou muito acabar. O Vidi partiu em busca do empate e, aos 32, igualou o marcador. Em cobrança de escanteio pela direita, Milanov desviou na primeira trave e Ampadu acabou completando contra a própria meta.

Após os gols, os times se soltaram e o duelo melhorou bastante. E os donos da casa só não viraram o placar porque Caballero fez uma defesa brilhante com 42 rodados. Nego recebeu na entrada da área e bateu com a chapa do pé direito, buscando o ângulo direito. O goleiro argentino estava ligado e se esticou todo para tirar.

Golaço dá a vitória aos húngaros

Já na etapa final, tudo indicava que o jogo voltaria a ser tomado pela mesma monotonia dos primeiros 30 minutos. No entanto, um golaço do Vidi, com 12 rodados, mudou o cenário do confronto. Em rápido contra-ataque puxado pela esquerda, Milanov carregou até o bico da área e cruzou a bola na medida para Nego. Sem deixar a bola cair, o francês emendou um chutaço com a perna direita, sem chance alguma para Caballero.

Após a virada, o Chelsea não teve outra escolha a não ser ir para cima dos húngaros. Aos 15, Hudson-Odoi recebeu dentro da área, limpou e bateu, ainda que meio desajeitado. O chute foi perigoso, mas Kovacsik conseguiu fazer a defesa em dois tempos.

Aos 20, Loftus-Cheek fez boa jogada pela esquerda, chegou ao fundo e cruzou à meia altura. Giroud se antecipou à marcação e conseguiu o desvio, mas errou o alvo e jogou para fora. Quem também jogou para fora foi Pedro, que recebeu dentro da área, ajeitou para a canhota e bateu rasteiro. O chute saiu fraco, mas passou lambendo o pé da trave esquerda.

De tanto martelar, os Blues enfim devolveram a igualdade ao placar, aos 30 minutos. E novamente em cobrança de falta. Desta vez, quem cobrou foi Giroud, que soltou a canhota e colocou a redonda no ângulo esquerdo. A finalização foi tão boa que nem o zagueiro, em cima da linha, conseguiu evitar o gol.

A partida voltou a ficar amarrada após os gols, e as equipes pouco fizeram para mudar a história. Resultado justo na Hungria.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade