3 eventos ao vivo

Edmilson participa de premiação dos melhores do Campeonato Francês

21 mai 2019
18h36
atualizado às 18h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Com experiência de quatro anos atuando pelo Lyon, Edmilson Moraes esteve no último domingo em Paris para participar da premiação dos melhores jogadores da temporada do Campeonato Francês. O pentacampeão, que é embaixador da Liga, foi o responsável por anunciar a seleção ideal da Ligue 1, que acabou tendo Mbappé como melhor jogador.

A seleção do campeonato ficou definida assim: Mike Maignan (Lille) no gol; Ferland Mendy (Lyon), Marquinhos e Thiago Silva (PSG), e Kenny Lala (RC Strasbourg), formando a linha de defesa; Ángel Di Maria e Marco Verrati (PSG), e Tanguy Ndombele (Lyon), no meio de campo; e Neymar Jr. e Mbappé (PSG) e Nicolas Pépé (Lille) formando o ataque ideal da Liga.

"O nível do futebol francês tem subido muito nos últimos anos e esta competitividade vem mudando o panorama da Ligue 1. É muito bom ver estrelas mundiais atuando na França. Espero que o campeonato fique cada vez mais forte nas próximas temporadas, quem sabe com um time chegando às fases finais da Champions League", comentou Edmilson.

Além de participar do anúncio dos melhores, Edmilson comentou sobre as novidades do Lyon, seu antigo clube, que agora terá dois brasileiros no comando esportivo: Juninho Pernambucano assumiu a diretoria de futebol, enquanto o ex-colega de Barcelona, Sylvinho, será o novo treinador da equipe.

"Achei fantástico. Já se falava de Juninho aqui no Lyon há alguns anos. Sylvinho tem uma interessante experiência com Mancini, era o olho de Tite aqui na Europa para observar jogos, e está há dois anos na Seleção. Uma parte do trabalho de Tite era dele, então estou feliz e acho um justo reconhecimento. E não apenas por serem meus amigos, mas por serem brasileiros de muita qualidade aqui na Europa. É uma oportunidade de abrir mercado por aqui. Torcerei bastante porque sou grato ao Lyon e eles são bons amigos", pontuou Edmilson.

Sobre a braçadeira de Capitão da Seleção Brasileira, o ex-jogador defendeu a convocação de Neymar Jr. e associou-a a ele ser inegavelmente o melhor jogador do Brasil na atualidade, mas indicou não ser recomendável dar-lhe a faixa de capitão neste momento, uma vez que não tem tido sequência de jogos dentro de campo, aspecto que lhe daria uma liderança técnica natural.

"Eu acho que independentemente do que Neymar vem jogando ou não, devido às lesões que aconteceram nessas duas temporadas no Paris Saint-Germain, as pessoas duvidaram muito da convocação devido ao episódio fora de campo. Falaram 'ah, o Tite não deve convocar'. Neymar é tecnicamente nosso melhor jogador há alguns anos, indiferente às contusões ou se fez ou não uma temporada inteira", ressaltou.

"Por outro lado, o Capitão de uma Seleção ou de um clube tem que ser exemplo dentro e fora de campo, e neste momento lamentavelmente ele não está conseguindo ter a sequência de jogos que ajudaria a ter liderança natural e minimizar seu erro. Há outros jogadores experientes no elenco que podem cumprir este papel nesta competição, tirando o foco da legítima discussão", completou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade