PUBLICIDADE

Reino Unido permite a entrada de mil torcedores italianos para a final da Eurocopa

Fãs terão de fazer uma viagem de "bate-volta" até a Inglaterra no domingo e entrar em quarentena no retorno à Itália

8 jul 2021 15h35
| atualizado às 16h56
ver comentários
Publicidade

O Reino Unido permitiu a entrada de mil torcedores italianos para a final da Eurocopa 2020 neste domingo, dia 11, às 16h, em Londres. A Federação Italiana de Futebol distribuirá ingressos que custam 610 euros (R$ 3.784), cada um, aos fãs que desejam apoiar a seleção no torneio europeu. Itália e Inglaterra decidem o título.

Os "sortudos" terão de entrar e sair do território estrangeiro no mesmo dia, permanecendo em uma bolha sanitária supervisionada pela polícia local. Além de entrarem em quarentena por cinco dias no retorno à Itália, os torcedores não poderão ter contato com o público em geral durante a permanência na Inglaterra.

Enquanto o governo britânico flexibilizou as medidas de restrição e permitiu a distribuição de ingressos com ajuda da Uefa, apoiadores ingleses foram forçados a desistir de suas entradas para o duelo com a Ucrânia, pelas quartas de final. Isso porque a partida aconteceu em Roma, e as autoridades italianas decidiram não alterar as regras de quarentena da covid-19.

Os convidados vips, em contrapartida, poderão passar a semana inteira em Londres. Além disso, estão permitidos a viajar em transportes privados e a ficar em hotéis designados pelo governo. A expectativa é de que, exceto quando estejam em eventos oficiais da Euro, esses privilegiados permaneçam isolados.

Há uma crescente preocupação quanto ao aumento do número de casos de covid-19 na Inglaterra. Apesar disso, milhares de pessoas devem se concentrar ao redor do estádio de Wembley para acompanhar um dos momentos mais memoráveis da história do futebol inglês. A fase mais longe que o 'England Team' conseguiu chegar na Eurocopa foi a semifinal. Isso ocorreu em duas oportunidades: 1968 e 1996. A Associação Futebol da Inglaterra estima que 67 mil espectadores estejam presentes na decisão, assim como aconteceu na semifinal entre Inglaterra e Dinamarca.

A corrida por ingressos também chama a atenção. As opções, no entanto, são limitadas. As associações nacionais recebem 16% das entradas para distribuir entre torcedores registrados. Assim como foi feito com os dinamarqueses, apenas italianos residentes no Reino Unido terão direito de adquirí-las. Considerando que aproximadamente 250 mil pessoas se encaixam nesse grupo, os tíquetes devem se esgotar em pouco tempo.

Outros caminhos são procurar por ingressos nas redes sociais ou atualizar o portal online da Uefa constantemente. Uma conta chamada 'wembleytickets' foi criada no Twitter para evitar que as pessoas caiam em golpes e comprem entradas falsas.

Estadão
Publicidade
Publicidade