PUBLICIDADE

Christian Eriksen deve ter contrato encerrado pela Inter de Milão, diz jornal italiano

Federação do país proíbe atletas que tenham um cardioversor desfibrilador implantável (CDI), um tipo de marca-passo

15 dez 2021 16h28
| atualizado às 16h28
ver comentários
Publicidade

O meia Christian Eriksen não deve continuar na Inter de Milão, segundo o jornal italiano Gazzetta Dello Sport. O contrato do jogador com a equipe italiana terminaria só em 2024, mas as duas partes devem encerrá-lo em comum acordo.

Eriksen, que sofreu uma parada cardíaca quando defendia seu país diante da Finlândia, na Eurocopa, há quase seis meses, vem fazendo tratamento desde então. Após o incidente, teve implantado no coração um cardioversor desfibrilador implantável (CDI), aparelho que restaura o ritmo cardíaco através de uma descarga elétrica constante, evitando uma eventual nova parada cardíaca.

Christian Eriksen pode deixar a Inter de Milão ainda sem saber se vai voltar a jogar futebol
Christian Eriksen pode deixar a Inter de Milão ainda sem saber se vai voltar a jogar futebol
Foto: Reprodução/Internazionale / Estadão

Em outubro, o clube italiano já estudava a possibilidade de encerrar o contrato do atleta. "Em relação à inscrição do jogador Eriksen, deve ser notado que depois da lesão sofrida na Eurocopa, em junho de 2021, o jogador foi temporariamente impedido pelas autoridades de saúde italianas de disputar qualquer atividade esportiva na presente temporada", explicou em uma nota oficial. A federação do país proíbe atletas que tenham um cardioversor desfibrilador implantável (CDI), um tipo de marca-passo, de atuarem em suas ligas.

No início deste mês, o dinamarquês voltou a fazer leves trabalhos físicos e com bola. Acompanhado de um personal trainer, Eriksen foi ao campo do Odense Boldklub, clube no qual iniciou a carreira e que fica perto de sua residência.

O meia não quer abreviar a carreira e sonha com um retorno ao Ajax, da Holanda, onde se profissionalizou, ou mesmo ao próprio Odense. Nessas ligas, não existe o impedimento de ele atuar, mesmo com o problema cardíaco.

Estadão
Publicidade
Publicidade