PUBLICIDADE

Com Champions como "grande objetivo", Messi fala sobre Mundial 2022 e Bola de Ouro

1 nov 2021 11h17
| atualizado às 11h17
ver comentários
Publicidade

Nesta segunda-feira, Lionel Messi concedeu uma entrevista ao jornal Sport. O craque argentino, que deixou o Barcelona após 17 anos e se transferiu para o Paris Saint-Germain, classificou a conquista da Champions League como "grande objetivo", não só pessoal, como também do clube francês.

"É meu grande objetivo e do clube. Faz tempo que se está apostando ganhar a Champions. Esteve perto (o PSG) e é o grande objetivo. Somos um dos candidatos, mas não os únicos. O mundo todo fala do PSG pelos jogadores que tem, mas há outras equipes muito boas, que estão anos trabalhando e também contrataram, como o Manchester United, o City, Bayern, Liverpool, Atlético de Madrid, Chelsea… Há muitas equipes com poderio para ganhar a Champions. Não é sempre que ganhar o melhor porque depende de muitos detalhes e circunstâncias. Apesar de tudo somos um dos candidatos", afirmou o jogador, que conquistou quatro vezes o torneio pelo Barcelona.

A pouco menos de um ano para a Copa do Mundo de 2022, Messi comentou sobre as expectativas para o torneio, destacando a importância do título da Copa América, já que a Argentina estava sem levantar uma taça desde 1993.

"Tenho expectativa de fazer grandes coisas. Ganhamos a Copa América depois de lutar por tanto tempo, de estar tão perto por tanto tempo sem poder ganhar com a seleção. Depois disso, a expectativa é grande para o que vem. Estamos, mas nos falta ser um dos grandes candidatos. Não somos porque existem seleções melhores. Estamos num bom caminho, a dinâmica é boa e o ambiente também. Ganhar ajuda muito e isso vai nos fazer crescer ainda mais", ressaltou.

Sobre a possibilidade de conquistar sua sétima Bola de Ouro, Lionel Messi destacou que seu maior prêmio foi a Copa América com a Argentina, mas ressaltou que ser eleito melhor jogador do mundo novamente seria uma "loucura".

"Sendo sincero, não penso nisso. Meu maior prêmio foi o que eu pude conseguir com a seleção. Depois de ter lutado tanto, foi o máximo por tudo que custou. Se chega a Bola de Ouro seria extraordinário pelo que significaria ganhar mais uma. A sétima seria uma loucura. Se não, tudo bem. Já consegui um dos meus grandes objetivos", afirmou o argentino.

Por fim, Messi disse que gostaria de voltar ao Barcelona um dia, provavelmente em cargo da diretoria, após encerrar a carreira.

"Sempre disse que me encantaria poder ajudar o clube no que eu pudesse ser útil e somar para que o clube esteja bem. Me encantaria ser secretário técnico em algum momento. Não sei se vai ser no Barcelona, ou se vai ser de outra maneira. Se tiver a possibilidade, gostaria de voltar e ajudar o clube no que pudesse, porque é o clube que eu amo e quero ver bem, que siga crescendo e seja um dos melhores do mundo", completou o craque.

Messi e o Paris Saint-Germain terão um confronto contra o RB Leipzig na próxima quarta-feira, às 17h (de Brasília), pela quarta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade