PUBLICIDADE

Meia do Chelsea revela que viu final da Libertadores e elogia Palmeiras: "Impetuosos"

27 jan 2022 20h41
ver comentários
Publicidade

Palmeiras e Chelsea não têm vagas garantidas na final do Mundial de Clubes, mas há uma grande expectativa para esse confronto na decisão do torneio que acontece em fevereiro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Os jogadores do clube inglês, inclusive, já estão minimamente por dentro do Verdão.

Mason Mount, um dos destaques do Chelsea, revelou que assistiu à final da Libertadores entre Palmeiras e Flamengo. O meia também elogiou o time comandado por Abel Ferreira.

"Quando a gente come nos hotéis, eu sento ao lado de Thiago Silva e Jorginho no fim da mesa. O Thiago tinha o jogo passando em seu tablet, então fiquei assistindo o tempo todo", disse Mount à ESPN.

"Eu não vi muitos jogos, mas sei que são impetuosos, muito agressivos e com fome de vencer", completou.

De um jeito um tanto peculiar, Mount garantiu que quer conquistar o Mundial. No meio da resposta, contou com a 'assessoria' de Thiago Silva: "Nós já ganhamos essa competição (perguntando a Thiago)? Acho que nunca vencemos. Então, queremos ganhar essa competição".

O zagueiro brasileiro que atua no Chelsea deixou claro que fará de tudo para contagiar os seus companheiros na disputa do Mundial, reconhecendo que os europeus dão menos importância para o torneio.

"A gente fica marcado por títulos, por coisas importantes que a gente faz. Quero cada vez mais marcar o meu nome na história desse clube", afirmou Thiago.

"Em um confronto entre Brasil e Europa, eles dão muito valor lá. Mas eu sou brasileiro! Então, vou motivar muito os meus jogadores para esse confronto", adicionou.

Um dos ídolos da história do Chelsea, John Terry relembrou a derrota do time londrino para o Corinthians na final do Mundial de 2012. O ex-zagueiro, que estava lesionado e não pôde atuar naquela decisão, valorizou o torneio interclubes.

"Vencemos a Liga dos Campeões uma vez no meu tempo, então só tivemos a oportunidade de disputar o Mundial uma vez. Perder dó em meu coração até hoje. Olha para os troféus que venci e penso: aquele poderia ter sido uma oportunidade. Quero acabar com essa história que aqui não vemos como uma grande oportunidade. É uma parada em meio à temporada, você perde um jogo e viaja para longe. Isso é difícil para qualquer time, mas você quer vencer 100% das competições que disputa", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade